Todo mundo sabe que não se deve apontar lasers nos olhos dos outros. Afinal, eles poderiam danificar sua vista! (Poderiam, já que o seu reflexo de piscar provavelmente protegeria sua retina). Mas e se você fosse um vilão do mal que quisesse construir um raio laser mortal? Quantos ponteiros laser você precisaria para construir uma arma letal?

Bazuca laser de 200W é como uma Estrela da Morte que você pode segurar com as mãos
Esta arma laser caseira de 40W é potente demais para ser segura
Como funciona a remoção de tatuagens a laser

Isso soar como uma pergunta doida porque é mesmo. Ponteiros laser são intencionalmente feitos para serem seguros para o uso cotidiano. É de conhecimento geral que olhar fixamente para um laser pode ser perigoso. Mas a questão de quantos ponteiros seriam necessários para provocarem um golpe fatal é inevitavelmente baseado no quão poderosos esses ponteiros são.

Uma breve introdução a lasers

Antes de explorarmos o mistério de como matar um ser humano com um ponteiro laser (ou com muitos) vamos retomar uma questão da aula de física do colégio: o que é um laser?

A palavra laser na verdade é um acrônimo para “light amplification by stimulated emission of radiation” (amplificação da luz pela emissão estimulada de radiação). Em termos simples, um laser é um único feixe de luz, um grupo de fótons se movendo na mesma direção (normalmente, a luz de espalha em todas as direções). Lasers de alta potência depositam grandes cargas de energia em um ponto focal produzindo calor e, em alguns casos extremos, queimaduras perigosas. A Marinha Americana, por exemplo, tem um laser potente o suficiente para explodir um drone.

lasers-refletidos

A potência de qualquer laser – e com isso o quão perigoso é – é determinada pela quantidade de energia que emite, tipicamente medido em miliwatts. Nos Estados Unidos, o Food and Drug Administration (FDA), órgão governamental responsável pelo controle dos alimentos, medicamentos e materiais biológicos, exige que todos os produtos sejam de 5 miliwatts ou menos.

Alguns ponteiros laser baratos têm uma potência de emissão de menos de 1 miliwatt. No entanto, você pode pesquisar “ponteiro laser barato” no Google e achar um aparelho de 5 miliwatts por menos de $2.  Já que esses ponteiros vêm de terras distantes, muitas vezes são vendidos sem os adesivos de segurança exigidos pelo FDA. Às vezes, vêm até sem um protetor que é crucial para previnir que raios infravermelhos nocivos se espalhem do ponteiro.

No entanto, nessa situação os perigos da luz infravermelha por si só não apresentam uma ameaça fatal. A luz infravermelha é mais perigosa porque é invisível, logo o seu reflexo de piscar não seria ativado até sua retina já ser queimada. Mesmo assim, a queimadura prejudicaria a sua visão, mas não te mataria. Você precisaria de um laser muito mais potente que um de 5 miliwatts pra fazer isso. Ou não.

Agora vamos ao que interessa

O que é mais doido sobre lasers é que você pode focar os feixes de muitos lasers de baixa potência e criar um único feixe de alta potência. No entanto, isso não é nada fácil. Os feixes dos múltiplos ponteiros laser teriam que ser focados perfeitamente por uma lente que enviaria a energia acumulada na direção do alvo.

Considerando que você quisesse matar alguém, nosso objetivo mórbido dessa matéria, seria mais fácil atirar contra a pessoa diretamente no olho. Um laser potente conseguiria atravessar a retina e queimar o tecido cerebral da pessoa. Porém, levaria um certo tempo, e você teria que mirar o laser em um ponto específico. Basicamente, você teria que amarrar a pessoa ou imobilizá-la de alguma forma.

Essa cena terrível não é nada parecida com os raios mortais que vemos em desenhos animados. O fator do tempo é especialmente complicado considerando a física simples da situação. James Kakalios, um professor de física da Universidade de Minnesota e autor do livro The Physics of Superheroes (A Física dos Super-heróis, em tradução livre), diz que construir um raio mortal de lasers é bem complicado.

“Para conseguir fazer um buraco em algo, você tem que usar mais energia em um tempo mais curto do que levaria para a energia se dissipar,” Kakalios explica. “Se você conseguir fazer isso, você consegue sobrecarregar as ligações que unem o material, e os átomos se espalham. Mas se o excesso de energia dos lasers consegue ser transportado como calor, então a única coisa que você fez foi aquecer o material.”

Mas o que acontece se você aquecer tecido cerebral? Ele derrete. Considerando o fato de que estamos discutindo a construção de um laser de alta potência feito de vários ponteiros laser ainda demoraria um tempo considerável para queimar o cérebro de alguém.

lasers-2

Explodir miolos com lasers é uma técnica em crescimento na área da neurociência. Em pequenas doses, feixes de luz de laser conseguem provocar atividade cerebral e até curar a dor. Tim Spellmann, um pesquisador de pós-doutorado em neurociência na Universidade de Columbia, passa o seus dias atirando lasers em cérebros de ratos em nome da pesquisa médica. Portanto, ele está perfeitamente ciente de que a presença contínua de lasers de alta potência poderiam provocar danos sérios ao cérebro.

“Basicamente você vai ter que aquecer o tecido o suficiente para queimar gordura, sendo que o cérebro é quase só gordura – isso aconteceria entre 150 e 260 graus,” afirmou Spellman em um email. “Mas o quão rápido isso vai acontecer em um cérebro humano é algo que não saberemos até tentarmos. O meu palpite é que seria em dezenas de segundos ou até minutos.”

Afinal, quantos ponteiros laser seriam necessários?

Então já determinamos que ponteiros lasers poderiam ser focados por lentes para que um feixe potente fosse criado dadas as circunstâncias apropriadas. Também já determinamos que um laser de alta potência poderia atravessar o olho de uma pessoa e derreter o seu cérebro em um longo período de tempo. Mas o quão grande esse ponteiro laser teria que ser?

Bem grande, de acordo com Rebecca Thompson, da American Physical Society. Quando perguntamos à Thompson, que tem um doutorado em física pela Universidade do Texas, a pergunta mórbida sobre morte e ponteiros laser, ela fez alguns cálculos e verificou seu trabalho. Vale a pena citar sua resposta completa:

Para um laser matar alguém, essencialmente tem que estar quente o suficiente para ferver ou queimar o tecido. Você precisaria de um laser de 1kW para queimar através do olho de uma pessoa para atingir o seu cérebro em um tempo razoável, significando que ela não conseguiria fugir. Cada ponteiro laser que usamos para brincar com gatos é de aproximadamente 5miliWatt. Você precisaria de 200.000 ponteiros laser, todos focando através de uma lente para um ponto exato para criar um laser potente o suficiente para matar alguém. Cada ponteiro laser (considerando os de canetas laser já que a ponta destes é menor do que a encontrada nos brinquedos de gato) tem 5mm de diâmetro. Para fazer com que focassem em um único ponto, eles teriam que estar em um semi-círculo com um raio de aproximadamente 160 cm. Então, se você quisesse criam um raio mortal usando ponteiros laser, você compraria 200.000 deles, os montaria em uma esfera com raio de 160 cm, miraria-os pela lente e pediria para sua vítima que não se movesse.

E o quão preciso o tiro teria que ser?

Focando através do olho e no cérebro com certeza seria a forma mais fácil, mas teria que ser muito preciso para ter certeza que a pessoa morreria. O tronco encefálico está logo ali mas teria que ser queimado precisamente.

É isso aí. É só montar 200.000 ponteiros laser em uma esfera do tamanho de um carro pequeno, focar seus feixes através de uma lente especial e apontar precisamente para o tronco encefálico de uma pessoa imobilizada. E agora você tem um raio mortal de ponteiros laser.

Não tente isso em casa.

Ilustração do topo por Jim Cook/Foto por U.S. Navy/Wikipedia

Tradução por Mariana Siqueira