Toda Apple Store é em parte um lugar de reverência, mas a nova loja no Upper West Side, bairro de Nova York, evoca descaradamente esse sentimento. Fanboys mal podiam esperar, enviando helicópteros-espiões para ver a loja em construção, mas cá está ela — e a loja de fato impressiona.

Eu digo que a nova Apple Store é um templo porque ela vai além das outras lojas em mostrar que é um lugar para louvar o Mac. O térreo é um espaço aberto e vasto, limitado por paredes de pedra que sustentam o teto gigante de vidro. As fileiras de mesas lembram bancos de igreja. Não consigo descrever — e as fotos não conseguem mostrar — como o ambiente parece aberto e extenso. A Apple diz que a nova loja tem mais unidades de demonstração que qualquer outra no mundo. Pra ter uma ideia do espaço, as paredes têm quase 14 metros de altura. A simplicidade é de tirar o fôlego. É frio. Não literalmente, mas as paredes de pedra, o vidro e o espaço tiram qualquer sensação de sentimento ou calor. A única coisa que parece viva no ambiente são os produtos. É um templo para eles, na verdade.

E o lugar onde as coisas realmente acontecem está escondido no andar de baixo. A Genius Bar e o espaço para treinamento é o maior de todas as Apple Stores, e consegue atender a até 100 clientes de uma vez com seus 14 metros de comprimento. É como outras Apple Stores, só que maior.

Impressionante. O novo templo estreia neste sábado em Nova York: lembre-se de visitá-lo. Se não der (afinal, estamos no Brasil), sua paróquia local da Apple também serve.