Ame ou odeie, as grandes cornetas de plástico se tornaram a marca das partidas da Copa do Mundo 2010. Nós pedimos a Trevor Cox, presidente do Instituto de Acústica do Reino Unido, para explicar o apelo das vuvuzelas – ou os motivo para odiá-las.

Como se forma o som das vuvuzelas?

A vuvuzela é como uma corneta esticada, e é tocada assoprando-se no bocal com a língua entre os lábios. Os lábios de quem a toca abrem e fecham cerca de 235 vezes por segundo, enviando sopros de ar no tubo, que agitam a ressonância do ar no tubo cônico. Uma só vuvuzela, tocada por um corneteiro decente, lembra o som de uma trompa de caça – mas o som é menos agradável quando tocado por um fã comum de futebol, já que o som é imperfeito e sua frequência varia. Ela parece mais com um elefante assoprando a tromba. Isto acontece porque quem toca a vuvuzela não mantêm consistente o fluxo de ar e o movimento dos lábios.

Mas aqueles sons ruidosos não se parecem em nada com o som de um elefante.

Quando centenas de vuvuzelas são tocadas juntas, gera-se um som distinto de zumbido. As pessoas na multidão estão soprando o instrumento em momentos diferentes e com frequências levemente diferentes. O som cresce em volume, mas diminui em detalhes. O efeito geral é bem parecido com o som de uma nuvem de insetos.

Por que as vuvuzelas são tão barulhentas?

Isto pode ser explicado pelo formato, grosso modo cônico, e pela abertura curvada da vuvuzela. Além de criar som à frequência de 235Hz, o instrumento gera harmônicas – som a múltiplos da frequência fundamental. Nós medimos harmônicas fortes a 470, 700, 940, 1.171, 1.400 e 1.630 hertz.

Um instrumento com abertura curvada gera harmônicas mais altas e de frequência maior que um instumento cilíndrico. O instrumento com abertura curvada parece ser mais ruidoso porque as harmônicas mais altas estão a frequências onde nossa audição é mais sensível. Isto é em parte o motivo pelo qual o saxofone cônico parece gerar som mais forte que uma clarineta cilíndrica.

Como ela produz 116 decibéis a um metro, a exposição prolongada à vuvuzela representa um risco à audição, de acordo com um estudo do Departamente de Patologia da Comunicação na Universidade de Pretória, África do Sul. Escutar uma vuvuzela por 7 a 22 segundos já ultrapassa os níveis tipicamente permitidos de ruído no trabalho. Uma multidão gera níveis ainda mais altos, e mensurações em uma partida de treino mostraram perda temporária de audição entre os espectadores.

Ela é irritante por ser barulhenta?

Experimentos com outras fontes de ruído mostram que os sons mais altos são os mais irritantes. Nossa audição é um sistema de aviso prévio: nós procuramos mudanças súbitas nos sons ao nosso redor, que podem indicar ameaças, e ignoramos ruídos benignos e persistentes. Quando o ruído se torna tão alto quanto uma vuvuzela, no entanto, fica impossível se acostumar com o som.

O que mais torna o som tão irritante?

A qualidade de zumbido o torna ainda mais irritante – o fato de que ele tem uma altura ou nota distinta. Investigações sobre muitos problemas de irritação por ruído demonstraram isto. De fato, alguns padrões e regras de ruído têm correções que permitem maior irritação por esses sons. Sons de zumbido são mais difíceis de se ignorar, e chamam mais a atenção que ruído com largura de banda maior, como o chiado de um rádio mal-sintonizado. Isto pode acontecer porque os sons carregam informações úteis nos sons vocálicos da fala. Mas também pode estar relacionado à detecção de ameaças – porque sons de predador, como o rugido de um leão, têm componentes de tom – mas isto é especulação minha.

O que pode ser feito para tornar o som menos irritante, especialmente na TV e no rádio?

As transmissoras têm que equilibrar quanto usar do som dos espectadores, em comparação à voz dos narradores. Se eles reduzirem muito o volume dos espectadores, o jogo vai perder em atmosfera, então não dá pra desligar completamente este som. Se você estiver assistindo aos jogos no computador, você pode experimentar isto, do Centro de Música Digital da Queen Mary University of London. Senão, você terá que tentar aceitar o som como parte do plano de fundo. A falta de controle sobre uma fonte de ruído pode aumentar a irritação gerada por ela. Então o jeito é abrir mais uma cerveja e se esforçar para aproveitar a atmosfera.