“Nós faremos um vídeo mais profissional em alguns dias”, diz o cartão, convenientemente resumindo a característica deste projeto de jogo homebrew. Pode já ter passado um bocado do Natal, mas o Pandora ainda está vivo.

Nós vimos o Pandora pela última vez como um protótipo inerte que nos demonstrou como aparentaria o console, mas não como ele rodaria. Aqui nós vemos o pacote completo, mesmo que neste branco anêmico e nu: a máquina faz boot pro seu SO Linux Angstrom, abre Quake e joga, controlado pelo keypad do aparelho. É bom ver que ele chegou até aqui, mas no momento não faz nada que outros MIDs Linux não possam fazer.

A parte realmente difícil para o projeto será extrair alguns jogos de uma comunidade ainda não existente de desenvolvedores. E, só pra informar, TuxRacer não conta. [OpenPandora Valeu, Jack!]