Smartphones com processadores dual-core ainda são um bônus – mas que tal quatro núcleos dentro deles? O suposto HTC Edge vem com Android (ainda não descobriram o sabor) e com a plataforma quad-core Tegra 3 da Nvidia. Deve ser o próximo objeto de desejo com Android, se o PocketNow estiver correto.

O Pocketnow divulgou esta imagem vazada e disse que o aparelho terá as mesmas especificações do HTC Rezound, smartphone lançado recentemente com tela HD (resolução 1280×720), 1GB de RAM e câmera de 8MP retroiluminada com lente 28mm f/2.2. A diferença entre o Rezound e o suposto HTC Edge, obviamente, estará no processador Tegra 3 quad-core de 1,5GHz.

Nós já explicamos que o Tegra 3 é mais potente consumindo menos bateria. Ele ativa e desativa os núcleos de acordo com a necessidade, e mais: o Tegra 3 tem um quinto núcleo – é, na verdade são cinco! – usado para tarefas menos intensivas, como sincronização ou música em plano de fundo. O quinto núcleo roda a 500MHz e ajuda a reduzir ainda mais o consumo de energia, já que os quatro núcleos principais ficam desativados.

A questão aqui nem é bateria. Eu me pergunto como poderíamos realmente usar esta quimera de quatro cabeças. Que app precisa de tanta potência? O PocketNow diz que o HTC Edge chega no primeiro semestre do ano que vem. Até lá, qual app vai exigir quatro núcleos de 1,5GHz? O Foursquare? Angry Birds rodando na Unreal Engine? Em um tablet, até entendo o quad-core: tela maior, mais detalhes a renderizar e tal, como no vídeo abaixo. Mas numa telinha de 4″? Parece que é só pra deixar obsoletos os aparelhos anteriores – como o Rezound, no caso. [PocketNow]