Brad Niesluchowski era o administrador de rede de um lugar chamado Higley Unified School District. Isso até ele ser demitido por ficar buscando aliens usando o programa SETI, no qual ele é o colaborador número 1. Isso e otras cositas más.

Niesluchowski era conhecido como NEZ entre os voluntários do programa SETI. Ele registrou 575 milhões de horas de mineração de dados durante um período de nove anos, o que lhe concebeu um status de "deus" entre os usuários do SETI@home.

Segunda a investigação do Higley Unified School District, NEZ passou de simplesmente instalar o SETI — um software que analisa dados de radiotelescópios em busca de sinais de vida inteligente — em todos os computadores do distrito a comprar outros computadores, mais potentes, exclusivamente para essa tarefa. E baixar pornografia também. E deixar as máquinas ligadas e rodando 24h por dia. E "adotando" 18 computadores da escola em sua casa. No total, a escola diz que as suas peraltices terráqueas somaram um prejuízo de mais de um milhão e meio de dólares. [Arizona Republic via Techdirt]