Os dias de Apple e Google sentarem para um cafezinho acabaram faz tempo. Agora elas estão se encarando no campo de guerra, prontas para jogar uma bomba judicial que vai mandar o inimigo para a Idade da Pedra. O novo processo da Motorola – que o Google teve que aprovar – é o mais novo passo em direção à inevitável guerra de titãs.

O processo da Motorola teve que ser aprovado pelo Google porque ele veio depois de a empresa ser comprada por US$12,5 bilhões, para reforçar o portfólio de patentes do Google. O acordo diz que a Motorola não pode abrir nenhum processo de patentes sem a permissão do Google.

São seis as patentes que a Motorola diz serem violadas pelo iPhone 4S – e quatro delas seriam violadas também pelo iCloud. A lista inclui “receptor com antena externa oculta” e “método e instrumento para comunicar dados resumidos”. Há mesmo violação de patentes? É o que será decidido nos próximos meses nos tribunais, mas isso não deve demorar muito: segundo Florian Mueller, do blog FOSS Patents, “[o tribunal d]o Distrito Sul da Flórida age relativamente rápido”. Esta batalha está sendo travada nos EUA, mas Motorola e Apple brigam também na Europa – e a Motorola está ganhando por lá.

Se nos EUA a Motorola quisesse incluir estas acusações ao processo que abriu em 2010 – onde ela processa a Apple por basicamente tudo que envolve um celular – não seria possível: é tarde demais. Mas, como ela poderá usar o trabalho já feito no processo anterior, esta é mais uma continuação da briga já existente do que uma nova picuinha. Mesmo assim, com o aval do Google para isto acontecer, vem a sensação de que as duas empresas – Apple e Google – vão à guerra até a morte com seus advogados. [FOSS Patents]