O produtor do filme Guerra ao Terror (The Hurt Locker), Nicolas Chartier — você sabe, o cara que quer processar dezenas de milhares de pessoas por baixarem o seu filme — deixou duas coisas bem claras por email: piratas são retardados, e ele espera que os filhos dos piratas sejam presos.

O email veio em resposta a um leitor do Boing Boing, que escreveu a Chartier em protesto contra a ação legal. Uma simples e educada nota dizendo que o leitor estava planejando boicotar os filmes da Voltage Pictures, empresa do produtor, foi o gatilho para o email a seguir:

De: "Nicolas Chartier"
Data: 15/05/2010 2:30:30 AM PDT
Para: [oculto]@[oculto}.com
Assunto: Processos Guerra ao Terror

Oi Nicolas, fique à vontade para deixar a sua casa aberta toda vez que você sair, e diga à sua família para fazer o mesmo, por favor convide pessoas da rua para entrar e levar o que quiserem, não pra vender, mas só pra uso pessoal mesmo. Se você acha que é normal alguém pegar o meu trabalho sem pagar, tenho certeza que você vai dar de bom grado todos os seus móveis e pertences, e a sua família também vai fazer a mesma coisa. Eu posso também te mandar as informações da minha conta bancária, já que você e a sua família acha normal trabalhar de graça, vocês devem ter bastante dinheiro, então sugiro que distribua… Eu gosto de poder pagar os meus funcionários, minha família, meu banco pelo trabalho deles e eu gosto de receber pelo meu trabalho. Que bom que você é um retardado que acredita que roubar não é errado. Tomara que a sua família e os seus filhos acabem presos um dia por roubo, pra eles aprenderem a diferença. Até lá, continue sendo um idiota, você é bom nisso. E por favor não baixe, alugue ou pague pelos meus filmes, eu prefiro que pessoas inteligentes e mais importante HONESTAS vejam meus filmes.

tudo de bom,

Nicolas Chartier
Voltage Pictures, LLC

Uau, que agressivo! Contraprodutivo também, provavelmente. É claro que Chartier vai defender o direito da sua empresa de prosseguir com as ações na justiça, mas dizer o que ele disse perto do final do email é o tipo de coisa que não avança um diálogo, mas sim detona qualquer possibilidade de conversação. [Boing Boing]