Cadeirantes tem grandes problemas nas cidades grandes: calçadas esburacadas e falta de rampas dificultam a já limitada locomoção.

Mas o Google Maps pode ajudar, e o de Eduardo Battiston, diretor de criação da AgênciaClick Isobar tem um projeto para isso.

Ele criou o Acessibility Viety e ganhou o concurso Creative Sandbox do Google. A sua ideia é simples: assim como o Maps mostra o melhor trajeto para carros, pedestres e transporte público, também pode mostrar para cadeirantes.

Para mapear os melhores trajetos, cadeirantes percorrerão cidades pelo mundo com câmeras parecidas com as usadas pelo Street View e, a partir dos dados coletados, o Maps vai conseguir dar dicas de caminhos também para cadeirantes.

O projeto de Battiston foi bem recebido pelo Google lá fora, mas tem um problema: o custo. O prêmio do Creative Sandbox, de R$ 35 mil, é suficiente para detalhar o projeto, e não para colocá-lo em prática – a estimativa é que ele custa até US$ 1 milhão. [Folha]