O maior segredo da internet é que a maior parte do mundo ainda não tem acesso a ela. Mas, depois de um ano do lançamento e ainda com a possibilidade de um balão cair na sua cabeça, parece que o Projeto Loon finalmente estará disponível para conectar os 61% de seres humanos que ainda não têm uma conta no Facebook.

Desde o lançamento, em junho do ano passado, o projeto recebeu melhorias consideráveis sob a batuta do Google, chegando a um ponto em que as velocidades de conexão dele em áreas remotas da Nova Zelândia e do Brasil pode superar a da internet da sua casa. Falando com a Wired, Astro Teller, diretor do Google X, explicou o rápido desenvolvimento da empreitada:

“Esta é a menina dos olhos do Google X”, diz Astro Teller, que comanda esta divisão da empresa. “Os balões estão fornecendo agora dez vezes mais largura de banda, dez vezes mais dirigibilidade, e conseguindo ficar dez vezes mais tempo no ar. Este é o tipo de progresso que só pode acontecer algumas vezes mais até chegarmos num lugar problematicamente bom.” Há um ano, os balões geralmente flutuavam por no máximo alguns dias, e as velocidades de download eram, em média, de um ou dois megabits por segundo — comparável aos serviços com fio mais lentos disponíveis no mercado.

Agora, com a capacidade de enviar dados por LTE, os balões do Projeto Loon conseguem fornecer velocidades de download de 22Mbps até uma antena terrestre ou de 5Mbps diretamente a um dispositivo móvel. Teller tem esperanças de que, até ano que vem, o projeto conseguirá entregar internet para pelo menos uma parte do público em geral, com um agrupamento permanente de balões.

O Loon não é a única carta no baralho do jogo de criar um serviço global de internet, e nem mesmo é a única ideia do Google nesse sentido. Nos últimos seis meses, a empresa comprou a Titan Aerospace, uma empresa que produz drones, e está gastando entre US$ 1 bilhão e 3 bilhões para produzir e lançar 180 satélites que iriam levar internet a áreas ainda sem cobertura e de difícil acesso, de acordo com o Wall Street Journal.

Por que o Google está gastando tanto dinheiro para conectar o mundo? Mais pessoas para ver anúncios, mais dados para analisar, mas principalmente porque o Facebook está fazendo a mesma coisa. Ao menos, esta disputa entre empresas multibilionárias irá ajudar o mundo a se conectar muito mais rápido do que o esperado.

Atualização: O Google confirmou para nós as velocidades de download e disse que ainda está testando o projeto, e que “ainda vai levar algum tempo até que o serviço esteja disponível para as pessoas de maneira permanente”.