Os astronautas trabalhando da Estação Espacial Internacional agora têm um Boxflex de gravidade zero, com uma sigla igualmente animal: aRED, ou Dispositivo Avançado de Exercício de Resistência. A Wired deu uma olhada em como ele funciona.

Diferentemente dos elásticos do Bowflex (que, coincidentemente, foram usados pela máquina sendo substituída, a iRED), o aRED usa cilindros a vácuo movidos por pistao que proporcionam resistência ajustável conforme o pistão é empurrado ou puxado. Um sistema de volante contrapõe a força dos pistões para simular a resposta dos pesos livres na gravidade normal.

Apesar dos astronautas estarem muito bem cardiologicamente falando, estudos detalhando os efeitos nocivos da perda muscular após uma missão espacial de longo prazo ainda nos dizem o contrário. Um relatório recente informa que sem exercícios como os possíveis no aRED, os astronautas podem vir a perder até 15% do seu volume muscular, o que pode ser difícil ou mesmo impossível de recobrar de volta na Terra. Ou seja, o objetivo do aRED não é deixar ninguém bombado, apenas manter os músculos.

Em uma viagem para Marte, espera-se que o tempo seja de no mínimo seis meses e isto seria um problema que precisaria ser resolvido. Por sorte, o aRED está no caminho certo para deixar os astronautas fortes o suficiente pro trabalho. [Wired Science]