À medida que a tecnologia de imagem vai avançando, os formatos vão se acumulando, cada um com as suas nuances e usos. JPG, PNG e GIF tornaram-se os mais comuns e mais usados, mas o que os diferencia?

Estes formatos se tornaram os mais populares graças à sua compatibilidade com navegadores modernos, velocidades de banda larga e necessidades dos usuários médios. Venha com a gente dar uma olhada em cada formato, com as suas vantagens e desvantagens.

JPG (Joint Photographic Experts Group)

O JPG foi o formato de arquivo desenvolvido pelo Joint Photographic Experts Group (JPEG) para ser o padrão para fotógrafos profissionais. Tal qual o método que o compactador ZIP usa para encontrar redundâncias em arquivos para comprimir o seu tamanho, o JPEG comprime os dados da imagem reduzindo seções dela a blocos de pixels. A compressão JPG tem o infeliz efeito colateral de ser permanente, já que a tecnologia do formato foi criada para ajudar a armazenar grandes arquivos fotográficos em espaços surpreendentemente pequenos, e não para edição deles.

Pelo tamanho da sua capacidade de compressão, o JPG se tornou de fato padrão de imagens na web. Um JPG típico pode ser comprimido em qualquer proporção entre 2:1 e 100:1, dependendo das suas configurações. Particularmente na época das conexões discadas, o JPG era a única maneira viável de enviar informações de imagem.

No entanto, pelo fato do JPG ser naturalmente um formato com perdas, ele não é ideal para armazenar arquivos de arte. Mesmo um JPG em qualidade máxima é comprimido, e vai alterar a sua imagem, ainda que sutilmente. JPG também não é um bom formato para tipografia, linhas nítidas, ou mesmo fotografias com arestas e bordas muito definidas, já que geralmente ocorre embaçamento (blur) ou manchas por causa do anti-aliasing. O pior é que estas perdas se acumulam — cada vez que a imagem é salva novamente em uma sessão nova, a degradação continua. Ainda assim, é comum ver todo tipo de imagem sendo salva em JPG, simplesmente pelo formato ser tão presente e conhecido.


Aproximação de um JPG de qualidade alta


Aproximação de um JPG com muita perda

O Joint Photographic Experts Group desenvolveu uma tecnologia JPG sem perdas para combater este sério problema da degradação da qualidade. No entanto, graças às baixas velocidades de conexão da internet e da falta de interesse em arquivos de alta qualidade e sem degradação, o padrão JPG-LS nunca pegou.

É possível baixar plugins que permitem aos usuários abrir e salvar o formato JPG2000, que não tem perdas; e alguns programas, como o Preview da Apple, podem ler e salvar JPG2000 de fábrica.

O formato JPG tem suporte a RGB e CMYK 24-bit, assim como Grayscale (escala de cinzas) 8-bit. Eu pessoalmente não recomendo o uso do espaço de cor CMYK em JPGs. É importante notar também que JPGs em Grayscale sofrem bem menos compressão que os coloridos.

GIF (Graphics Interchange Format)

O GIF, assim como o JPG, é um formato de imagem antigo. Ele é geralmente associado não com fotografia, mas diretamente com a internet. Ele emprega a mesma compressão LZW sem perdas que as imagens TIFF usam. Esta tecnologia já foi controversa (graças a disputas de patente), mas se tornou um arquivo de imagem aceito assim que todas as patentes expiraram.


Aproximação de um GIF colorido 8-bit

Por natureza, o GIF é um arquivo de imagem 8-bit colorido, o que significa que ele é limitado a uma paleta de 256 cores, que podem ser escolhidas em modelo de cores RGB e salvas em CLUT – Color Look Up Table, ou simplesmente "tabela de cor". Há, no entanto, paletas de cores padrão, como a "Web Safe". Uma coisa importante de saber é que imagens em preto e branco usam naturalmente uma paleta 8-bit, então é ideal salvá-las em GIF.

Além do suporte a transparências, o GIF também permite animações, limitando cada frame às 256 cores pré-selecionadas.

O GIF não é um formato com perdas como o JPG, mas a conversão para 8-bits de cor tem potencial para distorcer e alterar uma imagem fortemente, quase sempre para pior — às vezes, pode ser usado para criar um efeito interessante.

Graças ao formato sem perdas, o GIF também pode ser usado para manter linhas precisas em tipografia ou formas geométricas, apesar destas coisas serem mais indicadas para formatos de gráficos vetorizados como o SVG ou o formato nativo do Adobe Illustrator, o AI.

O GIF não é ideal para fotografia moderna ou armazenamento de imagem. Em tamanhos pequenos e com tabelas de cores muito limitadas, imagens GIF podem ser menores que arquivos JPG, mas na maioria dos tamanhos comuns, a compressão do JPG vai criar um arquivo menor. O GIF está bastante defasado, sendo utilizado hoje em dia apenas para criar bebês dançantes, clipes curtos e virais retirados de algum vídeo, ou às vezes para fazer transparências grosseiras.

PNG (Portable Network Graphics)

O formato Portable Network Graphics foi desenvolvido como uma alternativa ao GIF, que usa o algoritmo proprietário LZW para  compressão, conforme citado anteriormente. O PNG é um formato excelente para gráficos na internet, por habilitar transparências com uma elegância que o GIF não possui. A imagem acima não é a original, mas clique aqui para vê-la no How-To Geek e perceba como a cor da transparência se mistura suavemente com o plano de fundo. Clique com o botão direito na imagem, ou selecione-a, para ver que não se trata de uma imagem só, mas de quatro repetições da mesma imagem em planos de cores diferentes.

O PNG oferece suporte à cor 8-bit como o GIF, mas também à cor RGB 24-bit, como o JPG. Ele faz isso sem perdas, comprimindo as imagens fotográficas sem degradar a qualidade. O PNG tende a ser o formato de imagem mais pesado entre os três, e não funciona bem em alguns navegadores mais antigos.

Além de ser um formato excelente para transparências, a natureza sem perdas do PNG 24-bit é ideal para software de screenshot, permitindo uma reprodução pixel por pixel do seu ambiente desktop.

Qual usar?

Da esquerda para a direita, as imagens acima são: JPG 24-bit comprimido, GIF 8-bit, PNG 8-bit, JPG 24-bit com qualidade máxima e PNG 24-bit. Note que o tamanho dos arquivos aumenta nesta mesma ordem.

O PNG é o formato mais pesado para imagens maiores, muitas vezes contendo informações de imagem que você pode não considerar úteis, dependendo das suas necessidades. PNG 8-bit é uma opção, mas neste caso GIF seria mais leve. Nenhum dos dois seria ideal para fotografia, já que JPG é muito menor que PNG sem perdas, com uma perda mínima de qualidade. E para armazenamento de arquivos de alta resolução, o JPG comprime em pequenas proporções, com uma perda de qualidade apenas visível em uma inspeção de perto.

Em resumo: PNG é uma boa opção para transparências e arquivos menores sem perda. Para arquivos maiores, nem tanto, a não ser que você exija um formato sem perdas. GIF é praticamente um brinquedo, útil apenas para animações, mas pode produzir imagens leves em 8-bit. JPG ainda é o rei para fotografias e imagens fotográficas na internet, mas tome cuidado, já que ele pode degradar a qualidade a cada vez que for salvo novamente.

O How-To Geek explica a tecnologia que os geeks adoram. Receba atualizações diárias no Twitter ou Facebook.