Um leitor do blog Lifehacker, irmão do Gizmodo, quer saber: qual navegador usar, Chrome ou Firefox? Vale a pena conferir a resposta:

Caro Lifehacker,

Eu sou fã do Firefox há anos (em grande parte devido à recomendação do Lifehacker), mas parece que o Google Chrome tem feito grandes avanços recentemente. Minha pergunta: qual é melhor, Chrome ou Firefox? Qual eu devo usar?

Assinado,

Incerto Sobre Meu Browser

Esta pergunta tem sido feita cada vez mais ultimamente, e com bons motivos. É o seguinte: o Google Chrome consertou vários problemas do Firefox que a maioria dos usuários do Firefox nem sabia que tinha, e a raposa ainda está tentando alcançar o concorrente. (Instalação de complementos sem reiniciar o navegador; processos isolados, que evita que uma aba trave o browser inteiro etc.) Por isso, o conjunto de funcionalidades do Chrome vem conquistando vários fãs do Firefox.

A resposta à pergunta acima depende do sistema operacional do navegador. Abaixo seguem as respostas para quem usa Windows e Mac (fãs do Linux, pulem para o fim do texto).

Windows: Chrome ou Firefox?

Não há uma resposta curta para esta pergunta, então vamos considerar os prós e contras de cada navegador.

Primeiro, nos testes habituais de desempenho de navegadores que o Lifehacker faz, o Chrome vem ganhando consistentemente da concorrência, ou chega em segundo lugar na maioria das categorias, enquanto o Firefox dificilmente sai na frente. Isto não quer dizer que o Firefox seja extremamente lento: só significa que, comparado ao Chrome, ele não é o mais rápido.

Mas isto nos traz a um ponto importante: lentidão. Apesar de o Firefox se dar bem nos testes de memória (ele ganha com regularidade nos testes de memória que o Lifehacker faz), muitos usuários do Firefox se mostram frustrados com a lentidão causada pelo que eles dizem ser alto consumo de memória. O consumo de memória em si não é grande coisa (o Chrome também usa muita memória), mas o uso de memória vem geralmente acompanhado de lentidão no Firefox.

Então o que faz os usuários do Firefox ficarem com a raposa, apesar de o Chrome ser melhor na maioria das categorias dos testes? Extensões. (Ou complementos, ou add-ins!) O ecossistema de extensões do Firefox tem sido uma das grandes vantagens deste navegador open-source, e se tem alguma coisa que você gostaria que seu navegador fizesse diferente, há uma boa chance de que haja uma extensão para isso no Firefox.

O Chrome também tem uma crescente galeria de extensões, e apesar de não chegar nem perto do suporte a complementos que o Firefox tem, a cada dia mais e mais funções das extensões mais populares do Firefox aparecem no Chrome. O Xmarks, que sincroniza o Chrome com seus favoritos do Firefox; o LastPass, que sincroniza e armazena de forma segura todas as suas senhas; até mesmo a extensão essencial para todos os desenvolvedores web, o Firebug, está disponível no Chrome em versão light.

Se você usa muitos complementos para Firefox — especialmente alguns mais obscuros — pode ser que você não encontre substitutos para todos eles no Chrome. Mas se você só usa algumas extensões mais populares, é maior a chance de mudar para o Chrome sem sentir grandes diferenças.

Por outro lado, muita gente evita o Chrome porque ele é ligado ao Google: se você acha que o Google já tem informações demais sobre você, talvez você queira ficar com o Firefox. Sim, é possível controlar o que passa pelos servidores do Google no próprio Chrome, mas se você já está desconfiado, talvez isso não sirva de consolo.

Enfim, se você anda decepcionado com o Firefox, recomendamos testar o Chrome para ver o que você acha: se você não gostar, é só voltar para a raposa. Se, por outro lado, você estiver bem com o Firefox, não vemos nenhum motivo para mudar — em time que está ganhando, não se mexe, certo?

Mac: Firefox ou Chrome?

A resposta aqui é bem diferente — e bem menor. O Chrome for Mac funciona rápido no OS X, as mesmas extensões que funcionam no Chrome para Windows funcionam no Mac, ele isola processos para que uma aba que trave não comprometa o navegador todo, e assim vai.

Infelizmente, por experiência, o Chrome para OS X ainda é pouco maduro para ser adotado em tempo integral. Ele foi lançado bem depois da versão para Windows, está aí há menos de um ano, e ainda é versão beta (não existe ainda uma versão final). Por isso ele tende a dar travadinhas, parar de responder e outros problemas que uma versão para ser usada todo dia não deveria ter. Então talvez não seja ideal mudar de vez para o Chrome for Mac.


Para os fãs do Linux: o artigo original não cobriu o Linux porque os editores do Lifehacker não tiveram experiência suficiente com o Chrome para dar uma opinião embasada, e a gente do Giz Brasil também não. Então deixe suas sugestões nos comentários.

Da mesma forma, sabemos que vocês podem discordar do que falamos aqui, então se você tem algo a dizer sobre o assunto, gostaríamos de ouvir você nos comentários. [Lifehacker]