Como um operador de metrô descobriu semana passada em Boston, é este tanto que custa quando você envia a mensagem e joga a sua composição contra um outro trem.

A mensagem de texto errante também mandou dezenas de passageiros para o hospital e fechou uma das seções mais movimentadas da linha verde de metrô entre as estações Government Center e Park Street. As estações já foram reabertas e o operador, Aiden Quinn, 24 anos de idade, já está sendo indiciado. Quinn chegou a admitir no começo que ele estava enviando uma mensagem para sua namorada quando da colisão porque ela não atendia à sua chamada anterior (que ele também havia feito, presume-se, enquanto operava um metrô lotado).

Em uma notícia relacionada, a Verizon, uma das principais operadoras de telefonia dos EUA, está incentivando a proibição completa de mensagens de texto enquanto se dirige e a cidade de Boston acabou de instituir uma daquelas proibições do tipo "poxa, mas já não era assim antes?", com a qual fica proibido o uso de celulares por operadores de trens. A proibição não se aplica a pipoca. [AP, NYT, Channel 5 Boston]