O Lumia 900 é um celular e tanto. Além disso, é barato: nos EUA  o preço normal é de US$ 100 e, temporariamente, está saindo de graça enquanto a Nokia corrige um bug de software. Entretanto, isso não significa que a qualidade dos seus componentes seja ruim: o iSuppli destrinchou os números e chegou à conclusão de que o custo de produção do Lumia 900 é de US$ 217. Mais caro do que o do iPhone.

A título de comparação, o modelo de 16 GB do iPhone 4S tem um custo estimado de US$ 188 e é vendido no varejo a US$ 200. Os preços dos componentes do Lumia são basicamente os mesmos, mas estranhamente é a tela que puxa o valor final para cima. A tela do Lumia é fisicamente maior, mas tem uma densidade de pixels bem menor que a Retina Display do iPhone.

A Nokia (e sua cúmplice Microsoft) tenta desesperadamente fincar sua bandeira no mercado norte-americano com a linha Lumia de Windows Phones. É por isso que o Lumia 710 saiu por apenas US$ 50 na T-Mobile e também por isso que o preço normal do Lumia 900 é de apenas US$ 100. A Nokia está subsidiando o preço do hardware para ganhar mercado. Se funcionar, terá valido a pena. Se não, a Nokia se verá com uma baita problema matemático para resolver. [iSuppli]