Você já conhece o @HistoryInPics? É um perfil bastante popular do Twitter, que reúne fotos antigas e marcantes – às vezes até do Brasil. Infelizmente, muitas vezes há imprecisões na hora de descrever as imagens. Mas quem está por trás disso?

Alexis Madrigal, do Atlantic, descobriu as pessoas que comandam este perfil no Twitter: são dois jovens bem ambiciosos. Xavier Di Petta, de 17 anos, mora na Austrália e divide o trabalho com Kyle Cameron, de 19 anos, que mora no Havaí.

Mas estes não são adolescentes comuns. O Sydney Morning Herald fez um perfil de Xavier Di Petta em 2012, e revelou que ele ganhava até US$ 50.000 por mês com seus esforços on-line. Di Petta agora é dono da Swift Fox Labs, sua própria empresa de desenvolvimento de apps, que possui uma dúzia de funcionários.

Os jovens dizem que, por enquanto, não estão ganhando dinheiro algum com suas contas de Twitter, @HistoryInPics e @EarthPix. No entanto, há quem não aprecie a missão deles: historiadores os acusam de espalhar informações erradas, enquanto fotógrafos se preocupam com os direitos autorais.

Madrigal se concentrou no segundo problema. Infelizmente, Di Petta não tinha boas respostas para dar. “A maioria das imagens são de domínio público haha”, disse ele. Mas as últimas cinco foto não são de domínio público. “Fotógrafos podem abrir uma queixa com o Twitter”, mas o ônus deveria estar em quem publica. “Não seria prático. A maioria dos fotógrafos já morreu, ou é difícil encontrar quem tirou a foto.”

Mas, como aponta o Atlantic, o problema é mais embaixo:

Facebook, Twitter e (especialmente) o Pinterest se beneficiam de pessoas que compartilham imagens com direitos autorais. É o conteúdo visual que move quase todos os sites de mídia social, mas eles não criam esse conteúdo – e eles não pagam por nada disso… as pessoas que realmente lucram com o compartilhamento de imagens com direitos autorais são as grandes redes sociais, duas das quais são agora empresas de capital aberto, negociado na bolsa de valores, enquanto a outra vale bilhões de dólares.

No entanto, isso talvez seja uma preocupação maior para os dois jovens em breve. Eles dizem que planejam abrir um site – e ganhar dinheiro com os visitantes – quando o @HistoryinPics bater um milhão de seguidores.

Reunimos abaixo os tweets relacionados ao Brasil. As descrições de algumas fotos abaixo estão no Twitter; clique na imagem para visualizar. E sim, o primeiro tweet abaixo tem um erro factual: a ditadura militar no Brasil não acabou em 1979 (e sim em 1985).

Confira aqui a reportagem completa: [The Atlantic]