Plano A: um veleiro histórico de dois mastros para viver velejando os sete mares. Plano B: uma casa como a Universe, em Roca Blanca, no México. E roupas de neoprene, pranchas de surf e equipamento de mergulho. Ok, e um veleiro histórico de dois mastros também!

 

Nós sempre mostramos aqui os mais incredulíveis e embasbacáximos exemplos de arquitetura, cheios de materiais high-tech e formas impossíveis. E mesmo assim, toda vez que eu vejo algo como a casa Universe, eu penso a mesma coisa: arquitetura boa é arquitetura simples. Sem necessidade de placas de titânio, sem necessidade de design computadorizado. Basta um bom desenho integrado ao ponto natural perfeito. Puxe uma conexão de internet pra lá e estamos conversados, muito obrigado.

Criada pelo artista mexicano Gabriel Orozco em conjunto com a arquiteta Tatiana Bilbao, o projeto da Universe é baseado Observatório Astronômico Jantar Mantar, que foi construído em Jaipur, a 1724. Orozco, que visitou o observatório em 1986, queria uma casa que capturasse o conceito daquela construção indiana. O escritório de Bilbao fez o projeto por sobre os rabiscos de ideias de Orozco, e uma equipe construiu a casa do jeito tradicional, contando inclusive com a ajuda de um burro chamado Panchito no transporte dos materiais até este ponto isolado no Mar de Cortez.

A casa tem vista de 360 graus, sem janelas de vidro — apenas algumas tábuas para o caso de algum furacão –, e uma piscina no meio, representando a cúpula do observatório do templo Indiano. Uma decisão de design com a qual eu concordo plenamente, mas gostaria de avaliar melhor, Margarita em mãos, vendo o sol se por. Um dia. [Tatiana Bilbao e entrevista com Gabriel Orozco via Archdaily]