Esta semana, a Sony Music Brasil anunciou o recall do novo CD do Daft Punk. Não porque eles queiram nos impedir de curtir o ótimo álbum Random Access Memories, mas porque o CD está com defeito de fabricação. Pois é:

A Sony Music Brasil informa aos seus estimados consumidores e fãs do DAFT PUNK, que foi identificado um defeito de fabricação em algumas unidades do disco RANDOM ACCESS MEMORIES (1º lote AA 5.000, que pode ser identificado no verso do CD, acima do código de barras)…

Sendo assim, estamos recolhendo todos os CDs das lojas e providenciando a devida reposição o mais breve possível. A nova data será anunciada neste mesmo canal e ressaltamos que tal defeito foi identificado apenas no produto físico CD.

Eu sei que as gravadoras não querem, mas esse parece mais um motivo para decretar o fim da mídia física – dos CDs, pelo menos.

Há algum tempo, o número de músicas vendidas por meio digital – MP3 ou streaming – superou a mídia física. No entanto, o faturamento de CDs (e discos de vinil) ainda é enorme: US$ 10,9 bilhões no ano passado, o dobro de iTunes, Rdio, Deezer e outros somados.

Então até entendemos que as gravadoras ainda estejam apegadas ao CD. Só que eles são menos práticos; têm basicamente a mesma qualidade de um FLAC ou MP3 320kbps; e em geral não custam menos – na verdade, impedem você de comprar só as músicas que lhe interessam. Potenciais defeitos de fabricação só pioram tudo.

Se você ainda compra CDs em 2013, ou conhece alguém que compra, diga-nos: por que não baixar suas músicas?

E quanto ao CD do Daft Punk, ele volta às lojas a partir desta sexta-feira, 24 de maio. A mídia física ainda vive. [Sony Music Brasil]

Foto por Design56/Shutterstock