Para a maioria das pessoas, resolver um cubo mágico não é tarefa fácil – é uma daquelas coisas que um robô faria melhor. O recorde mundial entre seres humanos é de 4,9 segundos; enquanto isso, um robô feito em casa leva apenas 1,047 segundo.

Criado por Jay Flatland e Paul Rose, o robô não tem nada de muito exótico no hardware: quatro webcams, seis motores elétricos de precisão, uma estrutura feita em impressora 3D para segurar os motores, e uma placa Arduino para controlá-los.

Um aplicativo no Linux lê o estado do cubo, insere esses dados no conhecido algoritmo de Kociemba para resolver cubos mágicos, e determina os movimentos que o robô deve fazer para realizar sua tarefa no menor tempo possível.

robo cubo magico

O robô tem pequenos pés que se encaixam em furos na superfície do cubo para movê-lo. Jay Flatland explica: “usamos inicialmente peças muito finas cuidadosamente projetadas para se encaixar no cubo, mas ele nunca girava de forma suave o bastante – então desistimos desse caminho e usamos um método invasivo”.

Mas esse atalho é válido? O regulamento da World Cube Association não é definitivo: ele libera versões modificadas do cubo mágico “somente se a modificação não der qualquer informação adicional ao competidor (por exemplo, orientação ou identidade de peças)”, mas afirma que os cubos “não devem ter quaisquer marcas, peças elevadas, danos ou outras diferenças que distinguem significativamente uma peça de outra peça semelhante”.

Este pode ser considerado o novo recorde mundial? Isso cabe à comissão do Guinness decidir. O recorde robótico atual foi definido em 2014, quando um robô de Lego com cérebro de smartphone (um Galaxy S4) resolveu um cubo mágico em 3,253 segundos.

[YouTube via Motherboard]

Em câmera lenta: