Acer, eu saquei o seu plano: você fez esse notebook 3D de 800 dólares para o universitário chapado.

Assistir ao ataque de um exército de crustáceos no monitor 3D dessa máquina é realmente muito legal, mas só me fez querer ainda mais voltar à Disney para ver esses efeitos na gigantesca MuppetVision 3D. E nem só pelo tamanho da tela.

Não me entenda mal: jogar e assistir vídeos na tela de 15.6 polegadas é muito legal, mas a experiência é limitada pelo tamanho da tela, pelo ângulo de visão e pelo próprio conteúdo. Ah, e eu mencionei que a tela é pior para visualizar conteúdo não-3D? Como um competende notebook de médio preço o Aspire AS5738DG se sai bem, mas como um equipamento multimídia e um console para jogar em 3D, deixa a desejar.

Preço

US$ 780 (Configuração: Intel Core 2 Duo 2.0 P7350, Gráficos ATI Mobility Radeon HD 4570, 4GB de RAM, Windows 7 Premium, 320GB de armazenamento.)

Computação tridimensional, ou quase

O notebook 3D da Acer não usa a tecnologia 3D Vision e a GPU mais caras, da nVidia, optando por usar da TriDef, uma mistura de camada de filme 3D aplicado na tela com um software e um óculos polarizador. O óculos incluso pelo menos não vem com aquelas lentes bregas azuis e vermelhas.

O Windows 7 tem um monte de recursos, mas suporte a 3D não é um deles. Seria bacana ver os efeitos Aero em 3D, hein? Mas já estou viajando. A experiência em 3D é isolada ao software TriDef Experience que já vem carregado com imagens e vídeos de exemplo.

Eu coloquei os óculos e rodei alguns dos vídeos de exemplo (como todo e qualquer conteúdo em 3D, os vídeos eram ficavam completamente esculhambados sem os óculos). Há um vídeo sobre crustáceos dominando o mundo que é simplesmente perturbador, e o tour 3D da sobremesa de um alienígena é chapadíssimo. Eu fiquei completamente apaixonada pelos vídeos por pelo menos 45 minutos, tentando tocar nas coisas em 3D e inspecionando a profundidade dos detalhes de certas imagens. A qualidade não é de alta definição, mas a definição padrão do conteúdo em 3D é bastante bonita e nítida.

Depois do um tempo, porém, a novidade enjoa. Você precisa sempre posicionar a tela do jeito perfeito, senão o efeito não fica bom. Se a tela estiver em um ângulo ligeiramente diferente de 120 graus, os efeitos em 3D ficam zoados. Isso é um problema quando você quer assistir a algo em 3D deitado na cama, ou junto com outra pessoa. Em segundo lugar, o óbvio: a tela de 15.6" não é grande. Eu sei que não posso comparar com a HDTV 3D de 103" da Panasonic que eu vi há algumas semanas, mas é fato que quanto menor a tela, mais limitada a ilusão do 3D. E já que você precisa sentar relativamente perto da tela, meus olhos começaram a doer em pouco mais de uma hora.

Cadê o meu conteúdo 3D?

Mesmo assim, o maior defeito da implementação do 3D pela Acer é a total e completa falta de conteúdo. Alguns jogos populares em 3D estão disponíveis (o software TriDef Ignition permite conversão de 2D para 3D em certos jogos e aplicativos que suportem DirectX 9 ou superior), mas é tudo na tentativa e erro, e ainda é necessário algum esforço de configuração por parte do usuário. O site da Tridef lista os jogos que são suportados, e depois que você os instalou, eles precisam ser abertos a partir do software da TriDef. Passada a complicação, porém, eu preciso dizer que realmente curti explorar Lord of The Rings Online e World of Warcraft em 3D. É legal pra cacete, e eu disse isso (ou algo parecido, ainda que mais impróprio de se escrever aqui) em voz alta algumas vezes durante a jogatina.

Me senti da mesma forma em relação ao Google Earth, depois que descobri por acaso que ele funcionava, ao passar pelo fórum da TriDef. Voar pelo Grand Canyon foi bacana demais, mas não consigo passar tanto tempo fingindo ser uma exploradora das maravilhas geográficas do mundo.

O que este Aspire precisa é de mais conteúdo em 3D, e uma lista de compatibilidades, de modo que a pessoa não precisa ficar procurando à toa por aí o que funciona e o que não funciona.

Para os momentos longe do 3D

A experiência 3D é uma faca de dois gumes, já que ela também causa um impacto na experiência convencional em 2D. O display de 15.6", com resolução de 1366×768, é brilhante e tudo, mas há pequenas linhas horizontais que são constantemente perceptíveis ao olho nu. Elas são uma distração, mas logo você se acostuma um pouco. Como um Band-Aid num dedo, não é algo que você goste, mas você aprende a conviver.

Sem contar essas linhas, o laptop é basicão. Apesar de ser um pouco pesado (tem 2,81kg, em comparação com o meu Sony Vaio FZ, que tem 3 anos de idade e pesa 2,63), eu achei o teclado bastante confortável e o trackpad multitouch com scroll line dedicado é de bom tamanho. Ao seu redor, todas as portas que você sempre sonhou, incluindo 4 USBs e uma saída HDMI.

O processador Core 2 Duo de 2.0GHz (junto com os 4GB de RAM) proporcionam uma ótima performance para um sistema de médio preço. Rodei Firefox com 10 abas abertas, junto com iTunes e TweetDeck em um Windows 7 64-bits, e o sistema não apresentou nenhuma queda de performance.

Então coloquei um DVD para assistir, e o sistema segurou o tranco sem pausas na exibição, graças à discreta placa gráfica ATI Mobility Radeon HD 4570. No entanto, o coitado se esforçou muito para rodar (mal) World of Warcraft em 1280×768. Em 800×600 foi de boa, a 60 frames por segundo.

Bateria

O Aspire AS5738DG vem com uma bateria de 6 células que rodou por míseras duas horas e meia durante meu uso no dia-a-dia (rodando Firefox, Pidgin, TweetDeck e fazendo streaming de música no Slacker.com). Como eu disse, o sistema é meio pesado e não muito portátil, mas eu gostaria de poder ficar sentada com ele no sofá por mais tempo, sem ter que deixá-lo ligado na parede.

Veredicto

Por menos de 800 dólares, o Aspire AS5738DG é um sólido notebook de médio preço, mesmo se você não levar em conta que ele é um dos únicos com capacidade de exibir conteúdo em 3D. Sim, eu tenho algumas reclamações quanto ao 3D: gostaria que fosse mais fácil encontrar conteúdo e não curti que a tela tem linhas horizontais nela o tempo todo. Mas quando você encontra os jogos e vídeos para rodar em 3D, é bem legal.

Se você consegue viver com as linhas chatas e não se importa em ter um pouco de trabalho para fazer o 3D funcionar do jeito que você quer, o Aspire AS5738DG é uma boa compra. E para os que não têm o menor interesse no 3D, a Acer tem o Aspire AS6738 (que é a mesma máquina, mas sem o 3D), por mais de 100 dólares a menos.

 Capacidades bacanas em 3D

 Design bonito com teclado confortável

 Speakers Dolby bem altos

 É meio pesado para o seu tamanho

 Linhas horizontais causadas pela cobertura 3D na tela

 Tempo de bateria medíocre