Há uma longa linhagem de rumores sobre produtos da Apple, indo até mesmo antes do primeiro iPhone. Alguns se tornam realidade; a maioria, não. O mais recente, vindo da Bloomberg, nos deixou divididos: dois iPhones novos e maiores estão sendo desenvolvidos em algum subsolo de Cupertino, prontos para serem lançados no ano que vem.

Vamos começar com os detalhes que a Bloomberg descobriu. Eles são compreensivelmente vagos, já que o suposto processo de desenvolvimento estaria no início, mas há três pontos importantes:

1. A Apple está trabalhando em dois novos modelos de iPhone: um de 4,7 polegadas, e um de 5,5 polegadas. Seriam bem maiores do que a tela de 4 polegadas presente no iPhone 5, 5C e 5S, mas 4,7″ parece ser cada vez mais o padrão em aparelhos Android. O modelo de 5,5″, no entanto, seria um phablet da Apple. Um phablet!

2. Estes novos celulares teriam “vidro que se curva para baixo nas bordas”. Mas estamos falando de algo mais sutil, como o vidro nas bordas do Nexus 4, ou algo mais dramático – um inverso do Samsung Galaxy Round, por exemplo? O primeiro parece muito mais provável, só de considerar os custos de fabricação.

3. A Apple também estaria trabalhando em sensores avançados, capazes de detectar diferentes níveis de pressão. Não se espera que esta tecnologia esteja pronta para o iPhone do próximo ano, mas talvez seja uma função de destaque em 2015. Presumivelmente, isso teria implicações múltiplas em jogos, artes, educação e mais.

A Bloomberg tem boa reputação, e já acertou detalhes do iPhone 4S (sem chamá-lo de iPhone 5), do iPad 3 e do iPad Mini. (Isso não a impede de errar, como veremos abaixo.) Então a reportagem deles é provavelmente verdadeira. Mas você pode, ao mesmo tempo, acreditar na Bloomberg e ser absolutamente cético de que qualquer uma dessas características vai aparecer num futuro iPhone.

Explico: a Apple, como qualquer outra empresa, investe muito pesadamente em pesquisa e desenvolvimento. Na verdade, como ela está sentada em pilhas de dinheiro, ela dedicou US$ 4,5 bilhões para P&D em 2013. Isso é aproximadamente a receita total do Yahoo! em 2012.

O problema é confundir “a Apple está trabalhando em algo” com “a Apple vai vender algo”. Por exemplo, a própria Bloomberg disse em 2011 que a Apple criou um modelo menor e mais barato do iPhone. Este ano, eles insistiram no rumor, dizendo que ele estava previsto “para o fim de 2013”. Ele ainda não chegou.

Será que, em algum momento, um pequeno iPhone barato circulou pelo campus de Cupertino? Claro! Tim Cook está com um iPhone de 5,5 polegadas neste exato momento? Talvez! Isso não significa que você o verá nas lojas.

Se você quer outros motivos para não ficar tão animado sobre dois iPhones maiores – um deles muito, muito maior – basta olhar para a própria Apple. Estes são os protótipos do iPhone que foram revelados durante a disputa judicial com a Samsung:

iphone prototipo

Os rumores sobre qualquer um desses designs seria tão válido quanto a reportagem de hoje da Bloomberg. Só que eles estariam igualmente longe da realidade.

Pode apostar que haverá um iPhone maior algum dia; a Samsung vende muitos Galaxy Notes para isso não acontecer. O iPhone pode ter vidro curvado no futuro; seria um diferencial em meio a smartphones cada vez mais semelhantes. Não há dúvida de que Apple – assim como todo mundo – está se esforçando para melhorar a tecnologia do sensor de toque: há equipes em Cupertino dedicadas a resolver essas coisas.

Mas “testar” e “lançar” são duas coisas diferentes. Os dois iPhones maiores estão previstos para o segundo semestre do ano que vem, segundo a Bloomberg. Mas até lá, as demandas do mercado mudam, surgem limitações na cadeia de produção, e surgem ideias melhores. Quem sabe veremos uma tela curvada da Apple em 2014, ou até mesmo um phablet. Mas definitivamente não estamos apostando forte nisso – e você também não deveria. [Bloomberg]