O festival SXSW é uma loucura: um evento anual que mistura bandas animais com diversas startups de tecnologia, palestras interessantes, churrascos, cinemas e de tudo um pouco na cidade de Austin, no Texas. Neste ano, adicionamos à formula a degradação humana: uma agência de publicidade de Nova York transformou sem-teto em hotspots 4G.

E a agência por trás do projeto, a BBH, já está se defendendo do bizarro caso, conta a FWD:

“O receio é de que essas pessoas sejam, de repente, apenas hardware”, disse [a BBH], “mas, francamente, eu não teria feito isso se acreditasse no contrário”, adicionando que “nós estamos abertos às críticas.”

Que bom que eles estão “abertos às críticas”, porque é basicamente por isso que a “campanha” está sendo comentada. Apesar de eles argumentarem que isso é um jeito de dar aos sem-teto um dinheiro — a BBH diz que mantém todos os procedimentos de pagamento para que as pessoas paguem pelos hotspots usados — trata-se de uma ideia terrível, e que vai completamente contra o discurso do SXSW.

Mas isso dá trabalho aos mendigos, oras! Sim, o mesmo tipo de trabalho se os usássemos como mesa de café, ou como caça em uma floresta, ou pagar alguns centavos para vê-los dançando vestidos de Super-Homem durante sua próxima festa. Trabalhar de hotspot é pior do que não trabalhar. [FWD]

Imagem via Hardly Normal