Os smartwatches vem aí. Você pode amá-los ou odiá-los, mas não há como negar que o futuro estará cheio deles. Está decepcionado com a primeira onda de dispositivos? Não se preocupe. O Google se prepara para entrar no mercado e, pelo jeito, o seu relógio inteligente será sensacional.

Os rumores do smartwatch do Google não são recentes. Eles ganharam força quando uma fonte anônima gritou “Nexus Watch! Dia 31 de outubro! Codinome Gem!”, e parecia meio estranho, mas agora o Wall Street Journal – uma fonte de muita credibilidade – diz que o relógio do Google existe, e seu lançamento deve acontecer dentro de alguns meses. Já podemos começar a nos animar com ele. Eis os motivos:

O hardware ideal

Não precisamos de vazamento para saber como será o relógio do Google do futuro, já que os protótipos são públicos. E não é necessário ir muito além do WIMM – uma empresa de smartwatch que o Google comprou há algum tempo – e seu gadget de 2011 chamado WIMM One. Se por um lado o dispositivo jamais ganhou muita atenção, por outro ele mostra mais ou menos como a estrutura do Nexus Watch pode ser. E ela deve ser muito boa.

original (17)

O WIMM One tem um recurso fantástico logo na sua tela: o display é transflectivo e com dois modos. Ela tem um modo de alta potência tão brilhante e colorido como no seu smartphone, e outra mais acinzentada, ideal para espaços abertos e com menos consumo de energia. É o melhor dos dois mundos, uma combinação da tela Super AMOLED do Samsung Galaxy Gear e a LCD minimalista do Pebble. Um meio termo que ninguém conseguiu fazer muito bem até hoje – mesmo que a Qualcomm tenha chegado perto com a sua tela Mirasol.

ku-xlarge

Mas o One também era muito mais do que um simples smartwatch. Ou ao menos tentava ser. O WIMM One podia assumir a forma de um pequeno cubo rodando Android com um tela minúscula que podia ser removido da sua pulseira.

A ideia era de desenvolver todo um pacote de acessórios diferentes para você encaixar o cubo. Pulseiras de relógio e… outras pulseiras? Algum tipo de cinto estranho? Nunca vimos todo o seu potencial, no entanto, já que os outros acessórios jamais foram mostrados.

E é aqui que o Google entra em ação. O codinome Gem pode indicar que a abordagem modular está no conceito do relógio inteligente. Se esse cubo Nexus realmente for mais uma “joia” que pode ser usada como relógio, o potencial dessa coisa é simplesmente imenso.

Talvez, apenas talvez, não sejam apenas relógios, mas pequenos cérebros que podem ser usados nas casas controladas pelo Android no futuro? Quem sabe, e provavelmente seja muito cedo para fazer uma aposta assim. Mas com um esforço forte do Google, o formato cúbico tem chance de ser mais útil do que qualquer outro dispositivo similar conseguiu até hoje.

Claro, considerando que o WIMM One foi lançado em 2011, é razoável considerar que o próximo modelo já estava sendo idealizado antes do Google adquirir a empresa. Mas podemos dizer que recursos como a tela modular estarão presentes. Como será a sua forma final ainda não sabemos, mas o WIMM One tinha um potencial que exigia o suporte de um gigante como o Google, então podemos considerar que o “WIMM Two” será melhor.

Com os recursos que você precisa

Mas um grande smartwatch é muito mais do que hardware. Um relógio que pode mostrar coisas para você só importa quando ele pode mostrar coisas boas. Os smartwatches atuais podem, nos melhores casos, dar uma prévia de mensagens de texto e emails. É bacana, mas algo dispensável, pouco provável que você consiga se convencer de que isso é algo realmente necessário. Mas o Google está em posição perfeita para dar algo novo. Algo a mais.

O Google sabe quem é você. A não ser que você esteja completamente desconectado, ele sabe exatamente onde você mora, onde trabalha, do que gosta, quem você conhece, o que você procura, quais são seus times preferidos, e muito mais. É assustador ver tudo isso sendo listado, mas os benefícios são bem claros quando você observa o Google Now. E é nele que o Google aposta, é a partir dele que o Google planeja seu futuro. Você pode pensar em um relógio “Nexus”, mas a melhor coisa dele vai ser o uso do Google Now.

ku-xlarge (7)

Imagine: um relógio Nexus se aproveita de todas as informações que o Google tem de você e mostra diretamente para seus olhos, e o que você precisa fazer é olhar para seu pulso. Horário do próximo trem? Tempo estimado até chegar ao trabalho? Resultado do jogo do seu time? Tudo no seu braço, sem a necessidade de fazer nenhum tipo de pergunta. Estamos falando do Google Now na sua forma mais palatável. Esse é o Google Glass, exceto que talvez seja um pouco estranho ter um relógio desses no seu pulso, mas nada comparado à bizarrice completa de ser um óculos de ciborgue no seu rosto. Sem contar a possibilidade do preço ser bem menor.

Mas um relógio do Google pode ser muito mais do que uma máquina do Google Now. Ele pode ser uma máquina do Google Now feito pelo Google. Sem intermediário nenhum. Pare um segundo e pense nas opções disponíveis agora. O Samsung Galaxy Gear esconde notificações de serviços do Google como o Now, ou até Gmail e Hangouts, mostrando apenas coisas bestas em vez das interessantes que você recebe dos apps da Samsung. Enquanto isso, relógios de empresas como Pebble ou Sony se apoiam no que o Google oferece atualmente, o que significa que eles redirecionam notificações do seu smartphone já que não conseguem mostrá-las diretamente (ao menos por enquanto).

Um relógio Nexus não teria esse problema, e não há nada melhor para ele fazer do que fornecer os dados do Google com velocidade e conveniência. Não estamos falando só sobre o Google Now, mas também o Calendário, Gmail, Hangouts e Maps. E, segundo o WSJ, os dados chegam diretamente pelo Google Now. Você não precisa ser nenhum tipo de fanático pelo Google para ver o potencial disso. Só precisa ser um usuário comum de internet.

E não para por aí. Este é o cenário preparado para o lançamento. O relógio com Google Now também melhoraria o Google Now. Ele melhora conforme você usa, quanto mais situações você usá-lo, melhor ele fica. Seja em um relógio, em um smartphone com Android, em um dispositivo com iOS, e quem sabe até no Google.com.

Geek demais, porém ótimo

É bem provável que o Google esteja dando os toques finais no primeiro smartwatch que você pode querer, mas vamos com calma: não deve ser este o relógio que farão os dispositivos ganharem força.

Mas o que o Google está preparando pode apontar o potencial dessa categoria de gadget, uma amostra de que eles podem fazer muito mais do que partes de email ou mensagens de texto. Mesmo que essas pequenas partes de mensagens sejam o suficiente para algumas pessoas, os smartwatches ainda são dispositivos de nicho. O Google Now deve apontar a direção que o mercado vai seguir. É a ponte entre os super nerds e os entusitastas normais de tecnologia.

Já temos grandes empresas da indústria, como Samsung e Sony, apostando nos smartwatches, mas sem sucesso. Mas entre o Google Now e algum dispositivo para ficar no seu bolso, o Google tem os ingredientes necessários para fazer com que os aparelhos tenham algum sentido.