Seja sincero: você já ouviu falar em Yara Rossi? É, nem eu, e provavelmente ninguém do Fórum Central Cível João Mendes Junior. Por isso deve ter sido engraçado julgar o caso de uma socialite que pedia que o Google repassasse para ela todas as contas de e-mail com seu nome, alegando ser uma renomada empresária e figura pública.

A decisão ainda é de primeira instância, mas não imaginamos que algo mude no caso. Segundo o escritório Dantas, Lee, Brock & Camargo Advogados — que representa o Google no Brasil — a socialite exigia “a transferência de titularidade das contas de e-mail que usam o nome Yara Rossi e o fornecimento dos dados cadastrais e registros eletrônicos utilizados na criação e utilização dessas contas”. É mole?

Obviamente, o magistrado alegou que ninguém tem direito de exclusividade em relação ao nome. Mas o melhor, sem dúvida, está no final, quando o juiz alega que “a petição inicial não estava acompanhada de documentos que demonstrassem ser Yara Rossi figura pública nacionalmente conhecida”. Só consigo imaginar os recortes de jornais de bairro e fotos de poucos centímetros em páginas finais da Caras. Ah, na foto, a Yara é a da direita.