A nova Sony SLT-A58 é uma atualização da já muito boa A-57, lançada no ano passado. Ela vem com um novo sensor de 20 megapixels e sai por 600 dólares, já com uma lente 18-55mm. Mas não deixe os números de preço e definição te enganarem. Nós levamos a câmera para um test drive em condições piores que as ideais e ficamos impressionados. Se você está começando a levar a fotografia a sério, a nova A-57 é um bom caminho.

Com a A-58, você terá tudo que precisa para estar um passo adiante de uma câmera compacta ou de um smartphone: boa qualidade de imagem em ISOs mais altos, performance de fotos bem incisiva e controle manuais totais que são fáceis de operar. Vamos detalhar melhor essa lista para você.

O sensor APC-C da câmera recebeu um aumento e foi de 16 para 20 megapixels, o que poderia piorar a performance em condições de baixa luminosidade. Mas com ISO 3200 e luz medíocre, esta foto em detalhe de uma exposição num museu não aparenta ter ruídos notáveis.

xlarge(1)

A câmera pode tirar fotos a 5fps, o que está na média com basicamente todas as câmeras de menos de 1000 dólares. Ela tem uma grande variedade de modos de foco automático, mas usamos bem mais o modo de foto única. Na maioria das vezes, a câmera acertou o que estávamos tentando fotografar, mas esteja pronto para usar o foco manual em alguns momentos, porque, quando seu ponto de foco é muito pequeno, ela não acerta direito. Foi por isso que nossa amiga borboleta não está tão nítida quanto algumas das gotas d’água em volta dela.

xlarge(2)

Não chega a fazer você desistir da compra, já que esse é um ponto bem específico do foco automático, em que o modo manual é provavelmente a melhor aposta mesmo. Na maioria das vezes, o foco foi rápido e preciso, especialmente quando comparada à principal concorrente, a Nikon D3200, que deixa a desejar no automático. Não houve problemas notáveis com a medição. Basicamente, com um pouco de cuidado e atenção, esta câmera é capaz de fazer grandes fotos.

xlarge(3)

No que diz respeito ao manuseio, a A-58 é bem gentil, deixando você ter controle total da exposição, sem rodeios. Ela não é cheia dos botões, então você tem que entrar nos menus com certa frequência. Felizmente, a maioria das configurações que você muda frequentemente (como ISO, foco, medição, equilíbrio de branco) são fáceis de se acessar a partir do menu de configurações que aparece quando você aperta o botão Fn, que fica na parte de trás da câmera. Depois de pegar o ritmo, não é difícil mudar.

xlarge(4)

Note que o “SLT” no nome da câmera significa “single-lens translucent”, o que quer dizer que ela não é uma DSLR tradicional. Ela não tem visor óptico. No lugar dele, há uma tela OLED, que pareceu boa. É o suficiente, basicamente.

É uma câmera de lentes intercambiáveis, e você vai querer mais lentes depois de um tempo. Este é o ponto principal, claro. Ela vem com uma lente 18-55mm de zoom padrão, mas a estabilização não é espetacular. Fotos com baixa velocidade de obturador são um desafio.

xlarge(5)

E nós não tivemos nenhuma chance de checar a qualidade de vídeo neste tempo. Este é um ponto muito importante para algumas pessoas. A Canon tem as melhores opções para quem procura qualidade de vídeo em DSLRs abaixo de 1000 dólares, e nós ficaríamos surpresos se a A-58 chegasse nesse nível.

Mas lembre-se, a Sony A-58 é uma câmera de 600 dólares — e entrega muito por esse preço. Pense bem antes de gastar mais do que isso. [Sony]

xlarge(6)

xlarge(7)