Logo após listas suas ações no mercado público na semana passada, o Spotify planeja agora melhorar o seu serviço de streaming gratuito para tentar se distanciar do Apple Music.

A reformulação focará primariamente em tornar o app para celulares do Spotify mais fácil de usar, de acordo com informações da Bloomberg.

• Apple Music pode ultrapassar o Spotify nos Estados Unidos
• O Spotify está fazendo uma limpa nos apps que pirateiam o serviço

De acordo com o rumor, o Spotify planeja tornas as playlists mais fáceis de acessar para os usuários que não assinam o serviço e é esperado que este público não pagante tenha mais controle sobre as músicas que escuta. A atual versão do serviço grátis proíbe o usuário de selecionar qual música ele quer ouvir e, em vez disso, requer que ele escute playlists e álbuns no aleatório.

A atualização deve ser revelada dentro das próximas semanas e ela pode estar atrelada ao evento que a companhia tem agendado para o dia 24 de abril. Um porta-voz do Spotify disse ao Gizmodo, “O Spotify não pode comentar nesta notícia especulativa”.

A ideia de estender as funções por demanda aos usuários não pagantes do serviço existe há algum tempo internamente no Spotify. Relatos que a companhia pretende oferecer uma versão limitada deste tipo de controle aos seus usuários começaram a aparecer em 2016.

No início deste ano, um usuário postou no fórum comunitário do Spotify capturas de tela do que parecia ser uma nova versão do serviço, que incluía uma nova interface e controles mais simples. O blog musical do Reino Unido Music Ally reportou em fevereiro que estas capturas de telas estavam relacionadas a um teste de novas funções que se estenderiam a usuários não assinantes do serviço. O teste supostamente permitiu aos usuários não pagantes acessar 750 músicas por demanda disponíveis em 15 playlists que mudavam constantemente. O Spotify confirmou o teste ao blog Music Ally, mas não providenciou detalhes adicionais.

Para o serviço de música por streaming, aumentar o número de usuários grátis pode ser a solução para o seu sucesso a longo termo. A nova companhia pública está quase que inteiramente dependente de seus assinantes para lucrar no momento. De acordo com o registro da companhia com a Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos, os usuários assinantes foram responsáveis por 90% do lucro da companhia em 2016 e 2017 apesar de eles equivalerem a menos da metade da base de usuários do Spotify.

Um nível grátis do serviço também é uma das principais vantagens que o Spotify tem sobreo seu rival Apple Music. O serviço de streaming do Apple vem rapidamente ultrapassando o número de usuário assinantes do Spotify, crescendo a uma taxa de 5% ao mês em comparação aos 2% do Spotify, de acordo com o Wall Street Journal. É projetado que a Apple ultrapassará o número de usuários assinantes do Spotify antes do serviço começar a oferecer novidades, o que significa que o Spotify tem cada vez menos tempo para encontrar uma alternativa para a sua fonte de lucro.

Imagem de topo: Getty