Se a posição da Apple sobre o Flash não estava perfeitamente clara, Steve Jobs tirou um tempo para escrever uma carta aberta de 1.500 palavras regurgitando a opinião da empresa por extenso. Depois que Jobs anunciou que acha o Flash ruim, o CTO da Adobe, Kevin Lynch, respondeu com um post no blog da empresa, que estamos interpretando como "Ah, é? Então vou pegar minha bola e ir pra casa!".

Jobs diz:

O Flash foi criado durante a era do PC — para PCs e mice. O Flash é um negócio de sucesso para a Adobe, e nós podemos entender porque eles querem levá-lo para além dos PCs. Mas a era móvel se trata de dispositivos de baixo consumo de energia, interfaces de toque e padrões abertos da web — todas as áreas onde o Flash deixa a desejar.

A avalanche de meios de comunicação que oferecem seu conteúdo para os dispositivos móveis da Apple demonstra que o Flash não é mais necessário para assistir vídeo ou consumir qualquer tipo de conteúdo web. E os 200.000 apps da App Store da Apple prova que o Flash não é necessário para dezenas de milhares de desenvolvedores para criar aplicativos com riqueza gráfica, incluindo jogos.

Novos padrões abertos criados na era móvel, como o HTML5, vão vencer em dispositivos móveis (e nos PCs também). Talvez a Adobe deveria focar mais em criar ferramentas HTML5 para o futuro, e menos em criticar a Apple por deixar o passado para trás.

Não é nada que a Apple não tenha dito antes, de uma forma ou de outra — que o Flash é um glutão de bateria e recursos com código fechado e que acaba com a inovação da Apple e que você nem precisa dele mesmo. A ideia por trás do Jobs repetir os motivos pelos quais a Apple odeia o Flash é que as pessoas parem de falar sobre ele.

Kevin Lynch, da Adobe, responde:

Seguindo adiante

Hoje de manhã, a Apple postou algumas reflexões sobre o Flash no site deles. O problema principal em discussão é que a Apple está decidindo bloquear as runtimes amplamente usadas da Adobe, assim como uma variedade de tecnologias de outros provedores.

É claro que muitas pessoas estão entusiasmadas tanto com a Apple como a Adobe e nossas tecnologias. Nós com certeza acreditamos que, se a Apple e a Adobe trabalhassem juntas, como fazemos com diversos outros parceiros, nós poderíamos criar uma experiência incrível com Flash para o iPhone, iPad e iPod Touch.

No entanto, como postamos na semana passada, dados os termos legais que a Apple impôs aos desenvolvedores, nós já decidimos tirar nosso foco dos aparelhos da Apple tanto para o Flash Player como para o AIR. Nós estamos trabalhando para levar o Flash Player e AIR para todos os outros grandes participantes do ecossistema móvel, incluindo o Google, RIM, Palm (que em breve será parte da HP), Microsoft, Nokia e outros.

Nós estamos ansiosos para levar o Flash Player 10.1 para smartphones com Android como parte de um preview público no evento Google I/O em maio, e depois o lançamento geral em junho. A partir desse ponto, um número e variedade sempre crescente de dispositivos potentes e com Flash chegarão ao mercado, o que esperamos crie um grande cenário de escolha.

É isso o que acontece quando a Apple não quer brincar. [Apple x Adobe]