O novo Surface Pro 4 veio para acirrar a treta dos tablets criados para substituir os laptops. O aparelho, apresentado pela Microsoft nesta terça-feira (6) em um longo evento em Nova Iorque, vai custar US$ 899.

Uma das grandes novidades do aparelho está escondida: a Microsoft desenvolveu um chipset próprio chamado G5. A companhia não deu detalhes sobre o componente, que trabalha em junto com processadores Intel Core i5 e i7, da sexta geração. No entanto, disse que ele faz com que o Surface Pro 4 seja 50% mais rápido que um MacBook Air, e 30% mais veloz que o Surface Pro 3.

O sistema de resfriamento do Surface foi melhorado pela Microsoft, o que deixou o corpo do novo Surface ainda mais magrinho. São 8,4 milímetros de espessura do Surface Pro 4 contra 9,1 milímetros do Pro 3.

A tela é de 12,3 polegadas, com 267 pixels por polegada. Segundo a Microsoft, o portátil terá até 1 TB de armazenamento e até 16 GB de memória RAM. Ele ainda vem com uma câmera frontal de 8 megapixels, um sensor de biometria, um trackpad maior, cinco novas cores de teclado e 9 horas de autonomia de bateria.

1462167786699031186

A nova Microsoft Pen tem uma série de truques que funcionam com o Surface Pro 4. Ao dar um toque na caneta, ela abre o OneNote. Ao segurar o botão, ele permite que sejam feitas comandos de voz a Cortana. O acessório também ficou mais esperto: ele conta com 1.024 pontos de precisão o que, em bom português, significa que a experiência será mais semelhante a uma caneta.

1462167786651254674

De acordo com a Microsoft, 98% dos usuários do Surface Pro 3 adoram o aparelho e recomendam para os amigos. Vamos ver como os consumidores vão reagir com a chegada do iPad Pro, da Apple, e do Pixel C, do Google. A briga promete ser boa.

A pré-venda começa nesta quarta (7) nos EUA. Porém, os dispositivos só serão entregues no dia 26 de outubro, quando também chegarão às lojas.

Atualizado às 13h43