Depois da CNH Digital, os brasileiros terão a opção de utilizar de utilizar a versão digital de um novo documento obrigatório, o título eleitoral.

CNH Digital ganha app, mas estados precisam aderir ao formato
Como vai funcionar a CNH-e, a carteira de habilitação digital

Chamado inicialmente de e-título, segundo informações da Mobile Time, o documento ficará disponível em um aplicativo dedicado, assim como a CNH Digital. E assim como a carteira, o título virtual será uma alternativa a versão impressa, que também continuará a valer.

Segundo Neri Accioly, coordenadora de campanhas e redes sociais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o projeto segue em desenvolvimento pelo TSE e Tribunais Regionais Eleitorais, mas ainda sem prazo de lançamento.

Outro documento digital que segue em discussão é o Documento de Identificação Nacional (IDN), um registro que reunirá título de eleitor, RG e CPF em um único documento. Accioly lembra que, no momento, o TSE negocia com a Receita e o Ministério do Desenvolvimento, mas que já está em estágio avançado para adotá-lo.

CNH-e

O app da CNH Digital foi disponibilizado recentemente para dispositivos Android e iOS, proporcionando aos motoristas – especialmente os esquecidos – uma opção digital do documento.

A versão virtual da carteira tem “o mesmo valor jurídico da impressa e com vantagens adicionais que propiciam uma maior mobilidade, praticidade e comodidade”, como explica o próprio aplicativo. Ela será opcional, já que a versão impressa continuará a ser emitida obrigatoriamente.

Mas apesar de disponível, é preciso aguardar os estados aderirem à CNH Digital. Até o momento, apenas Alagoas, Distrito Federal e Goiás aderiram ao serviço digital. Os órgãos estaduais responsáveis têm até 1º de fevereiro de 2018 para se adequar ao serviço.

Hoje, dirigir sem a carteira de habilitação é considerado uma infração leve e acarreta uma multa no valor de R$ 88,38 aos motoristas – existe um projeto no Senado Federal para extinguir essa infração, mas apenas nos casos em que os agentes de trânsito possam consultar as informações do veículo e motorista no banco de dados oficial durante a abordagem.

Mas, assim como a CNH Digital, o e-título promete ser um alívio para os cidadãos esquecidos.

[Mobile Time]

Imagem de topo: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas