Será votada nesta semana pelo European Telecoms Standards Institute (ETSI), na Europa, o novo padrão de SIM card, o 4FF ou, como será conhecido comercialmente, nano-SIM. Desde o final do ano passado a sua criação era prevista, mas nos últimos dias o evento ganhou contornos dramáticos devido a divergências entre os desenhos do nano-SIM da Apple e os de outras fabricantes. Quem sairá vencedor dessa pendenga?

A proposta de nano-SIM da Apple apresentada ao ETSI desagradou Nokia, Motorola e RIM, que também acusam-na de estar fora dos padrões estabelecidos pelo órgão. Segundo desenho do nano-SIM de Cupertino obtido pelo Verge, ele seria basicamente um micro-SIM sem a moldura plástica, apenas o “chip”.

Proposta de nano-SIM da Apple.

O problema é que esse modelo depende de uma bandeja ou outro mecanismo no celular que neutraliza os ganhos em espaço que o novo formato deveria trazer — ou seja, no fim das contas o nano-SIM ocuparia o mesmo espaço que hoje o micro-SIM ocupa nos aparelhos. Além disso, ele está atrelado a patentes da Apple para funcionar. Para tentar acalmar as rivais, a Apple garantiu que abrirá mão do pagamento de royalties dessas patentes necessárias à implementação do nano-SIM tendo, como contrapartida, a mesma atitude de outras empresas.

Mas não é só isso. Uma das exigências da ETSI para o novo padrão é que ele não permita a inserção de micro-SIMs acidentalmente. O nano-SIM da Apple tem comprimento idêntico ao da largura do micro-SIM, o que poderia levar um usuário incauto a inserir o padrão errado no celular e causar danos sabe-se lá de que magnitude.

Nokia e RIM têm suas propostas, mas a julgar pelo peso da primeira na Europa e principalmente no ETSI, é bem provável que a sua prevaleça. O nano-SIM dos finlandeses tem formato único que lembra o de um cartão microSD. O ETSI exige oito conectores no chip, mas não especifica formato, o que dá brecha para tal liberdade. Além do perfil menor e de ser independente de partes mecânicas no celular (é só espetar e correr para o abraço), o padrão seria incompatível com os formatos antigos — e essa é a talvez única vantagem do da Apple: retrocompatibilidade com celulares micro-SIM e SIM convencionais via adaptadores.

Propostas de nano-SIM da Nokia e RIM.

Na Europa as operadoras parecem mais inclinadas à solução da Apple, mas as fabricantes estão com a Nokia. No melhor estilo Você Decide só que sem o “Você”, a decisão sobre a briga sai nessa semana em votação no ETSI. [Gizmodo US, The Verge. Foto: Karl Baron/Flickr]