Embora chegar ao cargo mais alto da nação seja uma honra incomparável, tornar-se presidente também envolve muitos sacrifícios pessoais. Nesta semana, segundo notícias, Donald Trump pode ter encarado o seu primeiro. Ele precisou trocar seu Android que aparentemente era seu principal dispositivo para tweetar por um smartphone aprovado pelo Serviço Secreto.

• A fabricação do iPhone provavelmente nunca vai ser feita nos Estados Unidos
• Entendendo o perdão concedido para Chelsea Manning, analista que vazou dados militares dos EUA

De acordo com o New York Times, Trump entregou, nesta semana, seu principal celular (anteriormente citado como sendo um Samsung Galaxy) e recebeu um “dispositivo seguro e criptografado”, com um novo número.

“A explicação oficial foi a segurança”, noticiou o jornal. “Mas alguns dos novos assessores do Sr. Trump –  que já foram pegos de surpresa quando repórteres, conselheiros externos ou candidatos a cargos públicos ligaram diretamente para o presidente eleito – expressaram alívio.”

Pouco após a eleição, o periódico revelou que Trump ficou preocupado em ficar isolado caso seu telefone Android pessoal fosse tirado dele, como parte de sua transição para a Casa Branca. As mensagens da conta de Donald Trump no Twitter vêm de aparelhos Android e iOS, os tweets  (estatisticamente nervosos) vindos do sistema operacional da Google, acredita-se, são escritos pessoalmente pelo presidente, e não membros de seu estafe.

Em 2016, Obama foi forçado a fazer algo similar, trocando um Blackberry melhorado pela NSA por um smartphone ainda mais seguro e ultramoderno, que não enviava mensagens, tirava fotos ou sequer tocava música.

“Seu filho de três anos tem um desses?”, brincou Obama posteriormente no The Tonight Show. “Basicamente, esse é o telefone que eu recebi.”

Para enviar seu primeiro tweet em 2015, Obama teve que pegar emprestado um iPhone registrado para sua equipe. Trump agora pode usar um esquema parecido para publicar na rede social: até esta quinta-feira, alguns tweets ainda estavam sendo enviados de um dispositivo Android para a sua conta.

“Preparando-me para deixar Washington, D.C. A jornada começa, e vou trabalhar e lutar duro para que seja uma grande jornada para..”, escreveu Trump (via Android) no Twitter, na manhã desta quinta, “o povo americano. Não tenho dúvidas de que, juntos, TORNAREMOS A AMÉRICA GRANDE NOVAMENTE!”

[NYT]

Imagem do topo: AP