A internet não é um lugar maravilhoso para explorar? Mas, como qualquer outro destino, se você não se mantiver seguro, a diversão logo perde o brilho. Felizmente, você não precisa de um diploma em segurança digital para se proteger online. Basta ler e acatar essas 12 dicas de segurança, que devem minimizar os riscos de algo dar errado.

• Oito extensões que devem tornar sua navegação um pouco mais à prova de hackers
• Um pequeno guia para descobrir se aplicativos gratuitos têm más intenções

1) Mantenha seus programas atualizados

ihkyqvjwsettbge8sart

Upgrades silenciosos podem ser irritantes ocasionalmente (e caros), mas eles fazem muito para manter você seguro, e é por isso que a maioria dos sistemas operacionais e navegadores atualiza automaticamente. Aceite as atualizações sempre que pedirem em seus aplicativos, não apenas seu navegador, e fique atento a programas velhos no seu computador.

2) Simplifique seu navegador

Desinstale as extensões de navegador que você não usa e em que não confia completamente, porque elas podem deixar seu computador mais lento e até mesmo espiar o que você está fazendo se você não estiver atento. Abra a página de extensões no seu navegador preferido e você provavelmente vai encontrar algumas extensões das quais não sabia. Tente se manter no básico sempre que possível.

3) Ligue a verificação em dois passos

vlikljzqvcvhu6u6jtzt

Praticamente todo mundo esses dias, do Google até a Apple e a Microsoft, dá a opção de usar a verificação em dois passos nas suas contas. Essencialmente, use um SPS ou código de aplicativo para melhorar sua senha e nome de usuário para entrar em um dispositivo novo. O Google acabou de tornar esse processo mais fácil também.

4) Cheque a atividade nas suas contas

Alguns sites, incluindo Facebook, Twitter e Gmail, deixam você checar as atividades para ver se tem alguma atividade suspeita acontecendo de que você não sabe (como alguém acessando o seu Twitter do outro lado do mundo). É uma boa ideia deslogar de todos os aplicativos que você não esteja usando regularmente também para reduzir sua exposição.

5) Proteja a tela do seu celular

jwzdzwpeofmbqsxm6mjt

Se pegarem o seu telefone e ele não tiver proteção de tela, eles podem acessar suas contas de redes sociais e navegador de internet (que provavelmente tem alguma senha salva). Coloque um código PIN, um padrão, uma biometria, mas tenha certeza de que você tenha algo que impeça visitantes não bem-vindos de acessarem seu telefone.

6) Proteja sua conta de notebook

O mesmo se aplica para o seu notebook e desktop, particularmente se o seu navegador estiver autorizado a logar automaticamente nos sites e aplicativos que você acessa diariamente. Coloque uma senha ou outro método de proteção e tenha certeza de que o Windows ou o macOS esteja configurado para pedir uma senha quando ele acordar ou sair de uma proteção de tela, não só toda vez que seu computador for ligado.

7) Aceite a criptografia de ponta a ponta

x3tphfk7x8hxwywrbukz

Mensagens criptografadas não podem ser lidas por ninguém a não ser quem envia e quem recebe, mesmo se alguém começar a fuçar nelas. Procure sites que comecem com HTTPS (eles devem ativar um cadeado verde ao lado da barra de endereço) e use plataformas de mensagem completamente criptografadas (como WhatsApp ou Signal) para as conversas mais sensíveis.

8) Tenha cuidado em Wi-Fi público

O problema do Wi-Fi público é que ele é público — você pode entrar, mas todo mundo também pode. Isso quer dizer que você precisa ser mais cuidadoso sobre que arquivos está compartilhando, que sites você está visitando, e talvez seja bom instalar um programa de VPN se não estiver usando um ainda.

9) Não compartilhe mais do que você precisa

ibkqxswrbuytgt4vs4jv

Lembre-se que redes como o Instagram e o Twitter são públicos por padrão, então praticamente qualquer pessoa pode ver onde você está e o que você está fazendo se você compartilhar demais: evite usar a localização das fotos com seu endereço de casa e trabalho, por exemplo. O Facebook tem mais nuances e tem escolhas de público para cada postagem que você deve usar.

10) Cheque suas contas chave

Alguém pode ligar no seu banco ou provedor de internet e fingir ser você? Você tem certeza? Cheque de novo se informações chave sobre você que podem ser usadas para propósitos de segurança (aniversário, nome de animais de estimação, endereços) não estejam online e faça questão de usar as funções de segurança extra das companhias que fazem parte da sua vida.

11) Peça ajuda com segurança online

syp60tcu2gsusagapvnh

Existem muitas ferramentas de segurança pagas ou gratuitas por aí para manter um olho aberto nas suas atividades online e acrescentar uma camada extra de proteção ao seu navegador. Escolha uma com reputação e a mantenha atualizada. Algumas dessas ferramentas podem ser um pouco exageradas na proteção, mas vale a pena pedir sua ajuda para evitar problemas online.

12) Use alguns truques do mundo real

Nem toda precaução que você pode tomar é digital. Alguns dos maiores nomes da tecnologia colocam fitas em cima de suas webcams para afastar os olhos de espiões. Usar a internet a cabo em casa sempre que possível é outro truque bom (mais difícil de acessar). E não tenha senhas e nomes de usuário escritos em nenhum lugar (isso facilita para os hackers em potencial).

Imagem do topo: Brian Klug under Creative Commons