Esqueça a realidade virtual, pelo menos por enquanto, porque a realidade aumentada, ou RA, como também é conhecida, está alimentando a próxima leva de truques de mágica do seu telefone. Apple e Google estão testando os limites da tecnologia, mas o que é realmente novo sobre a próxima onda de RA? O que mudou desde que a Pontiac enfiou ela no feioso Aztek ou a Niantic fez você pegar Pokémons com a tecnologia em Pokemon Go? O que você vai ser capaz de fazer com ela… além de jogar?

RA, RV, e RM

Realidade aumentada (RA) é apenas isso – a realidade aumentada com o auxílio de alguns gráficos digitais extras, como as simples sobreposições que você pode ver se você usar um Google Glass. Na realidade virtual (RV), no entanto, é tudo digital, um espaço virtual completamente fechado.

Realidade misturada, termo pelo qual a Microsoft está particularmente interessada – é uma mistura de RA e RV, onde essas sobreposições digitais são projetadas para parecer como se fizessem parte do mundo real, através de uma combinação de sensores avançados e poder computacional de alto calibre. Pense no Holo Lens e você vai entender.

Imagem: YouTube/Ingress

Infelizmente para a Microsoft e outros fãs da realidade misturada, o termo realidade aumentada agora está sendo mais amplamente usado para cobrir a realidade misturada também. A Apple está usando, o Google está usando, e a maioria das pessoas simplesmente não se importam com a distinção entre computação gráfica que flutua na frente de seu rosto e computação gráfica que parece fazer parte da cena na sua frente.

Tecnicamente falando, a nova onda de RA nos smartphones é RM ou realidade misturada –pense no Pokémon Go, mas muito mais realista. No entanto, como a Apple tem o ARKit, e o Google tem o ARCore, vamos usar o termo realidade aumentada por aqui.

Project Tango, ARKit, e ARCore

O primeiro impulso sério para a RA em dispositivos móveis foi com o Projeto Tango, embora o Google tenha entrado no jogo tão cedo, levou anos para os sensores relevantes e kit de computação se tornarem suficientemente pequenos para caber em um telefone– e mesmo assim era um telefone bem volumoso. Pedir para os consumidores sacrificarem um telefone fino e leve para conseguir uma tecnologia que não está totalmente pronta tem sido pedir de mais até agora.

Conseguir RA a um alto padrão de qualidade significa coletar uma grande quantidade de dados sobre o ambiente imediato. Os módulos de câmera extravagantes, como de dispositivos do Project Tango, ajudam, mas se um telefone é poderoso o suficiente para processar um monte de dados em tempo real, você não precisa necessariamente do módulo para uma RA básica e divertida. É por isso que estamos vendo apenas agora telefones que são capazes de RA avançada usando câmeras e sensores de tamanho padrão.

Imagem: Captura de tela /Apple

Embora o Google tenha plantado a sua bandeira na areia da RA primeiro, foi a Apple que provocou uma nova onda de interesse na tecnologia com o lançamento do RAKit na WWDC 2017. ARKit é “um novo sistema que lhe permite criar experiências de realidade aumentada sem paralelo para iPhone e iPad”, o que significa que ficou mais fácil para desenvolvedores levarem os seus gráficos 3D para o mundo real.

Como os desenvolvedores vão fazer isso é com eles, mas a Apple já adicionou algumas características RA ao seu aplicativo Maps, para que você possa pisar ao redor da sua cidade como se você fosse um monstro marinho japonês gigante de 50 metros de altura. O truque em conseguir uma boa RA é ter uma câmera de telefone que se beneficie de um espaço 3D, assim como imagens 2D, mas a Apple conseguiu fazer a mágica necessária em software –o ARKit vai funcionar nos iPhones 6s e qualquer outro iPhone mais recente rodando o iOS 11 (essencialmente, você precisa da CPU A9 ou mais recente).

Imagem: Captura de tela /Apple

Dito isto, é provável que seja melhor com algumas câmeras do que outras. A Apple diz que as câmeras do iPhone 8, iPhone 8 Plus e iPhone X são “calibradas” para uso com a RA. O módulo na parte frontal do iPhone X é perfeitamente capaz de ver objetos em 3D, mas não estamos exatamente certos sobre como as câmeras 2D nos novos iPhones são calibradas para uma melhor experiência de RA.

Quando as imagens são capturadas em 3D o efeito pode ser bem fantástico. Pegue os filtros de rosto do Snapchat, por exemplo: Eles já funcionam com qualquer câmera, mas no lançamento do iPhone, Craig Federighi, vice-presidente sênior de engenharia de software, usou o iPhone X para mostrar filtros que pareciam estar realmente presos ao seu rosto.

É claro que o universo está em perigo de equilíbrio se o Google ou a Apple tem algo que o outro não tem, seja aplicativos de mapeamento ou tecnologia de pagamento móvel, então agora também temos o ARCore, que é o equivalente Android do ARKit. Novamente, ele faz o trabalho pesado de entender onde um telefone está e como é o ambiente ao seu redor, para que os desenvolvedores possam partir daí. A ferramenta está atualmente em beta, e disponível apenas no Google Pixel, Pixel XL, e Samsung Galaxy S8 por enquanto.

O que o RA pode fazer por você

Aplicativos de RA não são novos, mas as tecnologias que descrevemos acima estão a ponto de torná-los mais eficazes na mistura do real com o virtual. Então, embora você já possa pegar um aplicativo para fazer um carro andar na cena na sua frente, logo em seguida o carro vai combinar com a cor e iluminação do que a sua câmara está mostrando –esses aplicativos vão realmente fazer você ver as superfícies planas e sombras do mundo real na sua frente.

Em nossa revisão do Asus Zenfone AR dissemos que “cada aplicativo parece uma tech demo”, e esse é o desafio para os desenvolvedores de Android e iOS agora, criar experiências de RA convincentes com a nova tecnologia. No lançamento do iPhone, a Apple mostrou um jogo de RA onde a ação se desenrolava sobre a mesa –uma boa demonstração, mas você prefere jogar seus jogos de celular andando ao redor da sala com seu telefone grudado no seu rosto ou confortavelmente sentado no sofá?

Imagem: Captura de tela /Apple

Pokémon Go é um exemplo perfeito de um jogo que conseguiu a mistura da RA perfeita, e também sabemos que a Ikea está trabalhando em um aplicativo ARKit para fazer você ver como os móveis ficariam em sua casa antes de você comprá-los –aplicativos como esta já existem (Wayfair tem desenvolvido aplicativos para móveis em RA por um tempo), mas a nova onda de RA deve torná-los muito mais precisos, acessíveis e úteis.

Phil Schiller, vice-presidente de marketing da Apple, mostrou um aplicativo que pode mapear constelações em suas posições corretas no céu, outro truque de aplicativo que já vimos antes, mas que deve melhorar com ARKit. Para uma melhor visão geral do que os desenvolvedores já estão fazendo, vá com o seu navegador para o site Made With ARKit.

Imagem: YouTube / Feito com RAKit

Você pode ver todas as formas em que os mais recentes hardwares e softwares deixam os elementos RA mais realistas do que nunca, de um carro dirigindo por uma estrada até ver os itens do menu de perto no seu prato antes de fazer o pedido. Se tem um clássico videoclip dos anos 1980 que você deseja trazer à vida, bem, então o ARKit pode fazer isso também.

A maioria desses aplicativos ainda estão em fase de demonstração, por enquanto, mas não é difícil ver seu potencial. Os jogos podem se desenrolar no mundo real, seja isso o chão da sala ou ao redor do seu bairro, enquanto você vai ser capaz de imaginar qualquer coisa de um sofá novo até uma reforma na sua casa através da câmera do seu telefone.

Imagem: YouTube/Trixi Studios

Mais pra frente, você vai ser capaz de apontar seu telefone para qualquer coisa para descobrir informações sobrepostas ao que você está vendo com uma precisão incrível – a distância de um buraco de golfe, as estatísticas de um jogador de futebol, ou direções precisas para a loja de shopping que você quer visitar. Você pode medir distâncias, pousar um foguete no seu quintal e muito mais.

Claro que headsets de RA (ou “realidade misturada”) vão fornecer uma experiência muito mais imersiva e são um encaixe mais natural do que segurar o telefone ou tablet na frente sua frente para ver qualquer coisa no mundo da RA. Mas até esses headsets atingirem o público em real, o ARKit e ARCore estão prestes a introduzir milhões de pessoas para o potencial da realidade aumentada. Em vez de olhar para baixo em seu telefone, você vai estar segurando ele na sua frente para acessar todas as informações da internet com um simples gesto.