As cores fortes estarão presentes em todos os lugares, mas quase nunca com todas aparecendo ao mesmo tempo. As lojas, por exemplo, devem ser brancas, para “inspirar tecnologia”, somada a uma das cinco cores nos detalhes e na fachada. O mesmo para os orelhões, ou telefones públicos, que com uma única cor devem embelezar um pouco mais a grande São Paulo — Kassab approves!

Novos orelhões da Vivo.

Parte interna dos orelhões da Vivo.

A “virada” das marcas têm prazos diferentes, sendo o mais longo, dentre os fixados, o dos uniformes dos funcionários — gradativamente em até seis meses, contados, imaginamos, de 15 de abril, data oficial de início da transição. Os veículos, que ganham a grafia da Vivo na porta lateral frontal e o boneco em tamanho grande na lateral traseira, serão os primeiros a mudar, em até 15 dias. A troca dos orelhões será gradativa, sem limite estabelecido para a conclusão.

Está tudo pronto para o visual da Telefônica mudar. Mas fica a dúvida: junto da parte estética, muda também (para melhor) a qualidade dos serviços prestados? [Muito obrigado, fonte!]