O Quake III rodando no Motorola Milestone impressionou. Mas o Quake III rodando no Nexus One, sem teclado e com processador melhor? Aí a coisa fica heavy metal.

A qualidade do vídeo não é ótima, mas a qualidade da jogatina parece boa e impressionante, rodando com "nível médio a mais ou menos alto". Para superar a falta de teclado, a trackball age como mouse, enquanto os botões de aumentar/diminuir volume são o ir para frente/pular, respectivamente. E a trilha sonora é agressiva. Não dá pra querer mais. [YouTube via CrunchGear]