A internet ficou em polvorosa recentemente depois de ver imagens de um hambúrguer do McDonalds’s que foi deixado ao ar livre por seis mesessem se decompor ou apodrecer. Mas um blogueiro foi um pouco além e descobriu que nenhum hambúrguer apodrece, não só o do McD. 

Bem, ao menos nenhum hambúrguer que tenha mais ou menos o mesmo tamanho e formato do hambúrguer padrão do McDonald’s. O blogueiro J. Kenji, do Serious Eats, ficou cansado de ver as pessoas acusando o McLanche Feliz sem provas e sem saber como a coisa funciona. Ele não estava satisfeito em saber que o hambúrguer não estragava — ele queria saber por quê.

Para entender a coisa, Kenji bolou um pequeno experimento. Ele deixaria um sanduíche do McDonald’s ao ar livre, desembalado, assim como a lenda internética dizia, mas ele também faria seus próprios hambúrgueres de carne moída e deixaria ao lado, em um pão de hambúrguer comprado na loja. Junto com estes dois, várias outras variações do tema:

Amostra 1: Um hambúrguer normal do McDonald’s deixado fora da embalagem, em um prato ao ar livre.
Amostra 2: Um hambúrguer comum feito com carne moída natural, com as mesmas dimensões do hambúrguer do McDonald’s, em um pão de hambúrguer padrão comprado
Amostra 3: Um hambúrguer normal de carne moída natural, mas num pão do McDonald’s.
Amostra 4: Um hambúrguer do McDonald’s em pão de loja.
Amostra 5: Um hambúrguer normal do McDonald’s mantido na embalagem.
Amostra 6: Um hambúrguer do McDonald’s feito sem sal, deixado ao ar livre.
Amostra 7: Um Quarter Pounder (hambúrguer maior) do McDonald, deixado ao ar livre. 
Amostra 8: Um hambúrguer natural feito em casa com as dimensões do Quarter Pounder. 
Amostra 9: Um McDonald’s Angus Third Pounder (um hambúrguer maior ainda), deixado ao ar livre.

Quanta rigorosidade! Mas e aí, o que aconteceu? Será que os hambúrgueres "de verdade" viraram uma massa de mofo e podridão enquanto os artificiais e cheios de conservantes do "McNojo" se mantiveram livres do processo natural? 

Nada disso. Nenhum dos hambúrgueres pequenos, seja os feitos em casa ou os comprados no McDonald’s, mostrou sinais de apodrecimento. Apenas os quarter pounders — tanto o do McDonald’s quanto o feito em casa — ficaram zoados. A conclusão de Kenji é que o fenômeno de não-apodrecimento não é uma questão de ingredientes, mas sim de tamanho:

O hambúrguer não apodrece porque o seu pequeno tamanho e relativamente grande área de superfície o ajudam a perder umidade muito rápido. Sem umidade, não há crescimento de bactérias ou mofo. O fato da carne já ser bastante estéril desde o início, graças à alta temperatura de preparo, também ajuda. 

E o que acontece quando se coloca um hambúrguer em um saco plástico, onde a umidade fica presa?

Aham. Apodrece.

Basicamente, o experimento de Kenji confirma que a resposta oficial do McDonald’s ao incidente (as bactérias precisam de umidade; comida desidratada não apodrece) — não foi desculpa esfarrapada. Ah, o método científico… coisa mais linda. [SeriousEats]