O turismo espacial parece emocionante e inesquecível, mas custa caro: uma passagem pode custar cerca de US$ 100 mil. Isso está simplesmente fora do alcance para uma pessoa comum. Mas uma empresa chamada Paragon Space Development quer mudar isso oferecendo uma viagem mais acessível ao espaço. Claro, não é tão acessível assim!

O novo projeto da Paragon se chama World View. Ele vai transportar passageiros a até 30 km de altitude da Terra em um enorme balão, semelhante ao que Felix Baumgartner usou para seu histórico salto estratosférico no ano passado.

A essa altitude, você não fica em gravidade zero, flutuando por aí. Lá em cima, você estará dentro de uma cápsula high-tech pressurizada e com enormes janelas – isso faz parte do charme. “Você pode se sentar lá em cima, beber alguma coisa e assistir ao espetáculo extraordinário da Terra abaixo de você, além da escuridão do espaço”, disse Jane Poynter, presidente da Paragon, ao Discovery News. “Na verdade é algo bem tranquilo.”

space balao (1)

A melhor parte? Isso custa apenas US$ 75.000 por pessoa. Ainda é muito dinheiro, mas é uma pechincha em comparação às passagens da Virgin Galactic que chegam a US$ 250.000 (embora se trate de uma nave que voa mais longe).

Taber MacCallum, CEO e co-fundador da Paragon, diz que o objetivo do projeto é “trazer o espaço para as massas”. Ele afirma que a vista lá de cima será alto o bastante para ver “a curvatura da Terra com sua fina atmosfera azul contra a escuridão do espaço”. Claro, alguns poderiam argumentar que isso não é realmente o espaço, mas pode ser o suficiente para alguns.

É difícil imaginar o proletariado fazendo fila para pagar o equivalente a R$ 160.000 ou mais (esse dólar…) em um passeio de balão. Mas a mera existência de um pouco de concorrência na indústria de turismo espacial certamente será algo bom.

A primeira decolagem do World View está prevista para 2016. [World View via Wall Street Journal]

space balao (2)

space balao (3)

space balao (4)

space balao (5)