Esta é a primeira vez que cientistas conseguem este feito: capturar imagens do cérebro inteiro de um vertebrado, de forma a ver células e como elas se comportam em tempo real. É assim que o cérebro realmente funciona, e é incrível.

Cientistas usaram uma técnica chamada microscopia fluorescente de alta velocidade, e assim capturaram a atividade de 80% dos neurônios no cérebro de uma larva de peixe-zebra.

Eles puderam capturar imagens uma vez a cada 1,3 segundo – que, como explica a Nature, é a velocidade aproximada dos padrões de atividade neural no cérebro.

A pesquisa foi publicada no periódico Nature Methods, e realizada por cientistas do Janelia Farm Research Campus, que pertence ao Howard Hughes Medical Institute.

Resta ver, contudo, se a técnica pode realisticamente ser estendida para outras criaturas: a tecnologia baseia-se na transmissão de luz, o que é possível na larva de peixe-zebra porque ela é transparente. Ou seja, por enquanto não dá para fazer o mesmo com um rato, por exemplo.

Felizmente, há muito a se aprender sobre processos fundamentais do cérebro humano ao analisar vídeos como este. E, enquanto isso, todos nós podemos nos encantar com o fato de que isto é insanamente legal. [Nature Methods via Nature]