Cansou das grandes operadoras de celular? Pois a Anatel aprovou a criação de mais duas operadoras, uma pela seguradora Porto Seguro, e outra pela Sermatel, que hoje oferece serviços de VoIP. Isto pode significar tarifas mais baixas, mas há um detalhe: as duas operadoras vão usar a rede de operadoras já existentes.

As duas serão as primeiras “operadoras virtuais” do Brasil, ou seja: vão contratar a rede de uma operadora, mas vender assinaturas próprias de celular. As duas operadoras vão alugar a rede da TIM, mas tenha em mente que isto não se trata de revenda: é a Porto Seguro e a Sermatel que vão decidir as tarifas de celular, planos de assinatura, aparelhos a vender e promoções – não a TIM.

Eu morei alguns meses na Alemanha e esta prática era até comum: alguns supermercados e até farmácias tinham uma operadora de celular própria – e você carregava com créditos quando ia fazer compras – mas eles alugavam a rede de uma operadora já existente.

No Brasil, as novas operadoras vão fazer os preços baixarem? É possível. A Porto Seguro deve oferecer inicialmente apenas planos de voz e de dados pós-pagos, mas com preços de 20% a 30% mais baratos. E as novas operadoras devem aumentar a concorrência? Provavelmente não. André Telles, diretor de atacado da TIM, diz: “a gente não acredita em concorrência… as operadoras virtuais são um negócio de nicho no mundo inteiro… faz sentido para uma base de clientes muito específica”. De fato: a Porto Seguro tem 3 milhões de possíveis clientes no futuro, entre segurados, corretores e funcionários; a TIM já tem 55,5 milhões de clientes.

A Sermatel faz parte da Datora Telecom, empresa que firmou parceria com a Porto Seguro para criar a Porto Seguro Telecomunicações. Ainda não foi divulgado o início das atividades da nova operadora. [Estadão]