Em um evento na Universidade de São Paulo agora há pouco, Steve Ballmer, o CEO da Microsoft, anunciou uma total reformulação do seu Windows Live Messenger, o mensageiro instantâneo favorito no Brasil, onde tem 46 milhões de usuários. Na prática, o famoso MSN deixou de ser um serviço de chat e passa a ser um hub social, agregando informações de todas as redes sociais do mundo, como Facebook, Twitter, WordPress, Myspace, Youtube e outros. Com isso, ele pode voltar a ser relevante.

Lembro quando o Sonic apareceu em consoles da Nintendo. Foi mais ou menos essa sensação que eu tive hoje. Mais cedo, a Microsoft anunciou um cliente oficial do Windows Live Messenger para iPhone. Agora, sabemos que o MSN conversará com o que poderia ser considerado "concorrente". Porque o que importa é ter sua marca na maior quantidade de sistemas possíveis, centralizando as informações de sites que as pessoas acessam bastante. Seria bom organizar o caos que é a vida social nas redes sociais.

Com um visual que lembra a arte do Zune e do Windows Phone 7, o cliente agora ocupará quase que a tela inteira, terá os seus contatos em um cantinho e diversas atualizações espalhadas pelo centro. Mais ou menos assim:

 

A lista de novas funcionalidades é muito grande. O Live Messenger conversará melhor com o Hotmail – como o Gmail e o GTalk, terá integração melhor com SMS e poderá centralizar envio de mensagens ou fotos para outros sites. Haverá uma melhor e mais prática classificação dos amigos – para você separar os seus amigos de verdade dos chatos que apenas "te add".   

As mudanças ainda vão demorar um pouco para serem sentidas. Um beta fechado será distribuído para algumas pessoas nas próximas semanas. E só depois, sem data definida, estará disponível para o público. Há um videozinho legal explicando um pouco do que falamos por aqui no www.messengerpreview.com. O Felipe Ventura anotou tudo que o Ballmer falou e faremos um apanhado completo das novidades promissoras do novo Windows Live logo mais.