Depois de semanas de provocações ao público com notícias de falsos inícios e pausas na negociação, Disney e Fox fecharam um acordo enorme de US$ 52 bilhões em que todos os direitos de filmes da 21st Century serão vendidos para a Casa do Mickey Mouse. O Universo Cinematográfico Marvel está prestes a ficar muito mais fantástico.

Nesta quinta-feira (14), Rupert Murdoch, presidente executivo da Fox, expressou sua confiança no potencial de fortalecimento de ambas as empresas depois da aquisição:

“Estamos extremamente orgulhosos de tudo o que construímos na 21st Century Fox, e eu acredito firmemente que essa combinação com a Disney vai trazer ainda mais valor aos acionistas, com a Disney continuando a ditar o ritmo no que é uma indústria emocionante e dinâmica.”

A notícia do acordo vem depois de várias informações de que a Fox estava buscando largar a 21st Century Fox em favor de focar mais em notícias e esportes, seus dois outros maiores empreendimentos. Para a empresa, esse acordo significa um dinheiro robusto, mas, para a Marvel, é mais como uma volta à casa que já se arrastava.

Há anos, alguns dos personagens mais icônicos da Marvel, que inicialmente colocaram a empresa no mapa nos anos 1970, têm ficado de fora do Universo Cinematográfico Marvel por causa de acordos feitos durante a década de 1990, nos quais a Marvel vendeu os direitos de propriedades como X-Men, Quarteto Fantástico e Deadpool. Agora, a empresa pode mudar isso, mas isso não significa que irá fazê-lo ou que isso deva acontecer muito em breve.

Embora os filmes de X-Men e Quarteto Fantástico da Fox não tenham sido particularmente bons, o estúdio estava finalmente no processo de começar a produzir uma voz sinceramente nova e distinta no universo de filmes de super-heróis, com produções como LoganDeadpoolX-Men: Novos Mutantes. As sequências para estes dois últimos ainda devem ser lançadas conforme planejado (não há informações sobre a sequência de Logan), mas não dá para dizer o que a Marvel planeja fazer com seus novos brinquedinhos agora que os têm à disposição.

Considerando o ponto em que o Universo Cinematográfico Marvel está agora, a escolha mais óbvia seria que os universos se mantivessem separados, à medida que se encaminham para uma versão da segunda Guerras Secretas, com um pouco de Vingadores vs. X-Men na mistura. Mas vai saber…

Antes que fiquemos muito esperançosos sobre os próximos grandes passos no Universo Cinematográfico Marvel, no entanto, ainda existem perguntas significativas sobre as implicações regulatórias do acordo. Com a potencial compra da 21st Century Fox, a Disney estaria efetivamente destruindo um dos seis grandes estúdios de filmes de Hollywood, algo que com certeza chamará a atenção de reguladores antitruste.

Questões também estão sendo levantadas sobre se isso vai significar que a Disney poderá assumir todos os ativos de 21st Century da Fox, como sua parte no Hulu e os 61% da Sky do Reino Unido de que a empresa ainda não era dona. Antes do anúncio desse acordo, a Fox já estava no processo de ter sua própria proposta de US$ 15 bilhões para assumir o controle completo da gigante britânica das telecomunicações revista por reguladores britânicos, que estavam preocupados com o fato de a empresa ser completamente controlada pelo império de mídia dos Murdoch.

Imagem do topo: Marvel