Nós geralmente falamos sobre como se recuperar de desastres, mas é igualmente importante saber como evitar situações potencialmente catastróficas. É melhor prevenir do que remediar (e, no caso dos PCs, passar por horas de frustração).

Ou quem sabe você tenha um desejo masoquista de destruir o seu computador. Não há melhor maneira de se convencer a fazer upgrade do que tornar a sua carroça atual totalmente inutilizável, certo? Nós não recomendamos matar milhares de Reais em hardware, mas o troço é seu e você faz dele o que quiser.

De qualquer jeito, continue lendo para saber as 10 piores coisas que você pode fazer com o seu computador, e como evitá-las.

Baixar torrents cheios de vírus

Nós todos sabemos o que rola nos torrents da vida. Não vamos fingir que eles são populares apenas por demos pesadas de jogos ou distribuições de Linux. O BitTorrent assumiu o papel que o Napster tinha (antes de virar um serviço pago e legalizado de músicas), distribuindo tudo, desde conteúdo legal até filmes, software e música piratas. Isso mesmo, eu disse: por trás de todas as meias palavras e piscadinhas, o BitTorrent, se formos ser totalmente honestos, é um bastião de downloads ilícitos.

Mas não se preocupe. Não estamos aqui para julgar. Se você não pode ser moralmente convencido sobre a questão de roubo de software, pelo menos considere baixar apenas coisas legalmente distribuídas para manter o seu computador longe de arquivos do mal.

É o seguinte: os responsáveis pelos vírus sabem exatamente a popularidade do BitTorrent, e combinam isso com a promessa de algo por nada. O resultado é malware se espalhando rapidamente pelas massas. Foi isso que aconteceu com os usuários que buscaram cópias piratas de StarCraft II: Wings of Liberty. Deixando de lado as objeções morais, você está jogando uma versão digital de roleta russa sempre que baixa um arquivo de torrent ilegal, e mesmo alguns arquivos legais de maior popularidade podem vir com uma surpresinha desagradável.

Não estamos pedindo a você que esqueça o BitTorrent, mas que use o protocolo com sabedoria. Baixe seus arquivos de fontes confiáveis, e antes de baixar um software pelo qual você não pode pagar, tente encontrar uma alternativa gratuita ou mais barata.

Resfriamento líquido errado (derramamento de líquidos)

Levante a mão quem já derramou algum líquido no computador. Bem, considerem-se sortudos se a única coisa arruinada nessa brincadeira foi o teclado. E quem ainda não derramou, não se preocupe: a sua hora vai chegar. Mesmo sabendo disso, nós ainda deixamos os nossos cafés perigosamente próximos, basicamente porque ninguém ainda inventou um adesivo de cafeína que consiga nos deixar ligadões de manhã.

Infelizmente, líquidos e eletrônicos não se misturam. A solução é tomar cuidado. É tudo uma questão de bom senso. Não deixe a latinha de Coca por perto do teclado, ou em cima da torre. Se a bebida tiver algum tipo de tampa que impeça de derramar em caso de queda, não deixe de usar entre um gole e outro.

E se a casa (no caso, o líquido) cair, nem tudo está necessariamente perdido. Dependendo de onde você derramou, desligue o computador imediatamente (sem se preocupar com o procedimento correto de desligamento). Desconecte a fonte de alimentação da sua placa mãe e veja o estrago. Molhou tudinho? Dê umas batidas para tirar o excesso. Se foi algo mais grudento, use um pano úmido para ajudar a remover o resíduo. Se for necessário, use água filtrada para isso, já que assim não sobrarão depósitos minerais para trás. Também dá para usar um pouco de álcool para limpar um ou outro ponto mais complicado. Depois de terminar, deixe o seu sistema secar ao ar livre por um ou dois dias, sem o painel lateral. Quando estiver completamente seco, ligue de novo. Se não fizer nenhum barulho estranho, você se safou. Senão, foi mal, mas a sua máquina já era.

Resfriamento líquido preguiçoso (vazamentos)

O riscos de construir um sistema de resfriamento líquido dependem do quão cuidadoso você vai ser, e da quantidade de pesquisa que fez antes de começar. Kits pré-montados, por exemplo, são bastante seguros, mas ainda podem fritar o seu hardware se forem mal instalados.

A coisa fica divertida mesmo quando você resolve montar o seu próprio loop de resfriamento. Quanto mais elaborado ele for, maiores as chances de algo dar errado, e não estamos falando só de componentes molhados. Mesmo algo simples como a remoção de um heatsink da sua placa de vídeo pode dar terrivelmente errado se você apressar as coisas.

Depois de tudo instalado e preparado, não esqueça de testar o seu loop contra vazamentos. Se você tem certeza de ter feito um bom trabalho em vedar as mangueiras, você pode pegar um atalho no processo, cobrindo os componentes com toalhas de papel estratégicas e ligado tudo. Mas se você quiser ser extra cuidadoso, uma ideia melhor seria ligar apenas a bomba d’água, deixando o PC fora da jogada.

Negligenciar a ventilação

As entradas de ar do seu computador podem ter um visual todo agressivo e tudo, mas elas não são decorativas. É por ali que o ar frio é puxado para dentro da sua máquina e presumivelmente soprado dos componentes antes de ser expulso pela traseira. Entradas de ventilação entupidas impedem o sistema de resfriamento de funcionar, e isso faz mal ao seu hardware.

Algumas carcaças vêm com filtros, outras sem. Independente disso, é importantíssimo que você não deixe pó e sujeira se acumularem a ponto de entupir as entradas. Se você tem filtros, tire-os umas 3 vezes por mês e chacoalhe. Se estiverem realmente muito sujos, deixe correr um pouco de água e depois deixe secar ao ar livre.

Uma lata de ar comprimido também ajuda bastante. Uma série de sopradas curtas tira muito bem a sujeira. Não completamente, mas o suficiente para impedir a sujeira de se juntar e entupir tudo.

Também recomendamos dar uma limpada mais extensa uma vez por mês (mais ou menos, dependendo de quanto pó tem no seu ambiente). Desligue o computador, tire da tomada e arranque o painel lateral. Mantenha a lata de ar comprimido de pé (se inclinar demais, sai líquido) dê algumas sopradas no heatsink da CPU, placa de vídeo, ou qualquer outro lugar com acúmulo de pó.

Escolher uma senha fraca

Monalisa. ILoveXXX (onde XXX é o nome da sua cara-metade). 12345. Senha. QWERTY. Você sabe o que todas essas senhas têm em comum. Isso mesmo: são todas senhas horríveis que podem ser facilmente adivinhadas. Usar qualquer uma delas é como trancar o seu carro, mas deixar a janela escancarada.

Siga estas dicas para dificultar a vida de qualquer um que tente descobrir o seu segredo:

* Fuja de senhas comuns como o diabo foge da cruz. Elas são fáceis de lembrar, mas são mais fáceis de descobrir também.

* Use uma combinação de letras, números, símbolos e pontuação. Isso deixará sua conta protegida de ataques de força bruta com geradores de senha a partir de dicionários.

* Se você se atrapalhar para lembrar de senhas, pense em uma frase e use, como senha, a primeira letra de cada palavra desta frase. Tente usar números e símbolos também.

* Resista à tentação de escrever a sua senha em um papel, particularmente em um ambiente com outras pessoas.

* Não use a mesma senha para todos os sites.

* Em último caso, considere o uso de um gerador de senhas, como este da PC Tools.

Fuçar no computador com ele ligado

Antigamente era necessário um mapa só para abrir o gabinete. Tinha um monte de parafusos para tirar, e muitas vezes ainda era necessário tirar a parte da frente para poder abrir a lateral. Agora as coisas são bem mais fáceis.

Mas antes de aproveitar essa facilidade toda, desligue o computador e a fonte. Aproveite para apertar o botão de ligar por algum tempo depois disso, só pra expulsar qualquer energia que tenha ficado acumulada. Mexer no seu computador enquanto ele esta rodando não só significa um perigo de fritar alguma coisa, mas também de machucar os dedos nas lâminas dos ventiladores. Aquele troço dói. Sem contar que não tem muito o que você possa fazer, em termos de hardware e componentes, com ele ligado.

Forçar componentes

Se você tiver força o bastante, vai conseguir encaixar um quadrado em um buraco redondo. Da mesma forma, é possível forçar uma memória RAM DDR2 em um slot DDR3, inserir um pen drive invertido, ou encaixar quase qualquer coisa em quase qualquer lugar. Às vezes parece que isso nem exige tanta força (ou talvez a academia esteja funcionando para mim).

A regra é clara: se não encaixa com relativa facilidade, pare de tentar e analise a situação. Você comprou RAM errada? Preste atenção nos conectores e veja se eles realmente se encaixam no slot. Se sim, aproxime ambos com cuidado e tente alinhar tudo direitinho antes de fazer força. Com USB, o perigo é tentar encaixar de cabeça para baixo. Se você fizer muita força, pode estragar não só o pen drive, como também a entrada.

Ser violento com os pinos do processador

Lembra aquela cena de Mong & Lóide quando o Mong (ou era o Lóide? Não lembro) está sentado em uma lanchonete mexendo em um pão, aí ele fica violento e esmigalha o pão todinho? O seu processador também é frágil assim. Se você tem uma plataforma LGA775 ou mais recente, estamos falando do soquete do processador.

Vamos começar com os usuários de AMD e processadores Intel mais antigos. Cada pino na parte de baixo do processador é importante, e quanto mais deles existirem, mais fáceis eles são de se dobrar. Se você não for super cuidadoso ao alinhar o seu processador com o soquete da placa mãe, pode quebrar ou dobrar completamente um ou mais pinos. Se só está dobrado, você pode tentar endireitá-lo com a ponta de uma lapiseira. Mas se estiver quebrado, já era. Game Over.

A situação é ainda mais complicada para quem tem um Intel LGA775 ou mais recente. Em vez de deixar os pinos no processador, a Intel os colocou na placa-mãe, e eles são incrivelmente fáceis de dobrar. Resista à tentação de passar o dedo neles e nunca force um processador neste soquete. Se você dobrar os pinos, terá uma placa mãe inteira inutilizável nas mãos.

Ignorar o seu anti-vírus

O João Sabichão da contabilidade jura que ter bons hábitos de computação e navegar só em sites seguros na web é tudo que ele precisa para ter segurança na internet e não cair vítima de malware. Nós até admitimos que é possível usar a internet normalmente e não infectar o seu computador, e que ter cuidado de só entrar em sites confiáveis diminui mesmo drasticamente as chances. Mas por que arriscar?

Os responsáveis pelos vírus estão cada vez mais espertos, fazendo pragas mais sofisticadas e que se se espalham de maneiras diferentes. E a internet não é o único perigo: nós sabemos de casos de gente que se deu mal(ware) com pen drives e até HDs externos, às vezes direto da fábrica.

É claro que o seu comportamento é um fator de risco. Usar muitos keygens, fazer downloads de sites não confiáveis, abrir anexos de email a torto e a direito. Se você gosta de fazer tudo isso, ignore estes avisos e corra com o seu computador pelado pela internet. Senão, engole o choro e baixe um antivírus.

Não atualizar os softwares

Uma vez por mês, a Microsoft libera um punhado de correções para o Windows, projetados para fechar brechas de segurança e melhorar a performance. A Adobe atualiza o seu notoriamente bugado Acrobat e Reader com uma certa frequência também. Outras empresas podem ou não ter uma agenda de atualizações, mas a maioria permite que essas atualizações sejam feitas de modo automático. É uma boa ideia deixar isso ligado, amiguinhos.

Software desatualizado te deixa vulnerável aos últimos hacks e artimanhas, te tornando um alvo virtual fácil. Pense um pouco: se você é um hacker querendo derrubar o maior número possível de sistemas, você vai preferir quebrar a cabeça para passar pelas segurança atual, ou ver qual foi o último bug corrigido e se aproveitar dele para pegar quem não fez a atualização ainda? É um jogo simples, este, e se você não atualiza seu software, corre o risco de virar estatística. Foi assim que o Conficker se espalhou tão rápido.

E você não precisa depender das atualizações automáticas. A empresa de segurança Secunia tem um programa incrível chamado PSI (grátis) que varre o seu computador em busca de programas desatualizados. Você pode até atualizá-los de dentro do PSI.

Maximum PC traz a você o que há de mais novo em PC, com notícias, reviews e tutoriais.