100 anos depois: exposição traz nova visão sobre descoberta da tumba de Tutancâmon

Mostra na Inglaterra traz fotos, mapas e outros itens que apontam para o sítio arqueológico e os trabalhadores envolvidos na escavação

Tutancâmon

Imagem: ArtWithTammy/Pixabay/Reprodução

Em 2022, é comemorado o 100º aniversário da descoberta da tumba de Tutancâmon, faraó da décima oitava dinastia egípcia. Para celebrar a data, a Biblioteca Bodleiana da Universidade Oxford, no Reino Unido, vai ganhar uma exposição com fotos, mapas e outros registros da época. 

A mostra Tutankhamun: Excavating the Archives (Tutancâmon: Escavando os Arquivos, em português) começará a receber os visitantes nesta sexta-feira (13). Como foi explicado pela BBC, ela pretende desmistificar a ideia de que Howard Carter, egiptólogo britânico envolvido na escavação, foi um “herói solitário”. 

A exposição traz imagens das dezenas de trabalhadores locais que foram contratados pelo cientista para ajudá-lo a revelar a tumba. Uma delas mostra, por exemplo, dois homens desmontando uma parede divisória, o que resultou na abertura da câmara funerária.

Além disso, é possível ver também entre as peças expostas a máscara de ouro maciço de Tutancâmon, retirada do corpo mumificado. Um desenho da estátua de Anúbis feito pelo próprio Carter também completa a coleção. 

O túmulo em Luxor, ao sul do Egito, foi encontrado em 1922 praticamente intacto. A escavação, que durou cerca de uma década, revelou grandes quantidades de flores, frutos, tecidos, peças de ouro, escrituras sagradas, entre outros itens. Parte dos objetos está armazenada no Museu Egípcio do Cairo.

A mostra é gratuita e ficará aberta até 5 de fevereiro de 2023. Se estiver de passagem pela Europa dentro dos próximos meses, vale colocar o programa na agenda.

Sair da versão mobile