32 anos do Hubble: NASA comemora data com novas descobertas

Para comemorar a data, a agência espacial divulgou uma imagem com cinco galáxias, que devem se fundir daqui um bilhão de anos

Hubble NASA

Imagem: NASA, ESA, STScI, Alyssa Pagan (STScI)/Reprodução

Há exatos 32 anos, o telescópio espacial Hubble, da NASA, era colocado em órbita com auxílio do ônibus espacial Discovery. Desde então, a ferramenta obteve 1,5 milhão de observações de objetos celestes que ocupam o Universo. 

Para comemorar a data, nada melhor do que o anúncio de novas descobertas. Agora, a agência espacial americana divulgou imagens de uma coleção incomum de cinco galáxias, que recebe o nome de Hickson Compact Group 40.

O grupo é composto por três galáxias em forma de espiral, uma galáxia elíptica e uma galáxia lenticular (intermediária entre a elíptica e a espiral). A coleção está isolada em um pequeno espaço do Universo, na direção da constelação de Hydra.

Imagem: NASA, ESA, STScI, Alyssa Pagan (STScI)/Reprodução

As galáxias estão bastante próximas, o que parece ser consequência da matéria escura. A força resistiva criada por essa parte do Universo acaba diminuindo o movimento das galáxias, que perdem energia e caem juntas. 

Esse movimento já prediz o destino do aglomerado: em cerca de 1 bilhão de anos, as galáxias devem colidir e se fundir, formando uma única galáxia elíptica gigante.

Os cientistas também detectaram uma fonte de rádio compacta no núcleo das galáxias –um indicador da presença de buracos negros supermassivos. Grupos como este detectados pelo Hubble ou outros telescópios da NASA podem ajudar pesquisadores a entender onde as galáxias se reuniram no cosmos e qual a composição destes conjuntos.

Sair da versão mobile