O 4G é realidade em metade dos smartphones no Brasil, segundo os últimos dados da Anatel. Isso significa que 118,2 milhões de clientes (50,29% dos contratos) podem utilizar a rede, que começou a funcionar no país em 2013. Atualmente, o 4G está disponível em 4.071 cidades e alcança 94% da população.

O total de linhas ativas é de 235 milhões de linhas ativas e 72,2 milhões (30%) ainda usam o 3G, seguido do 2G que ainda opera em 27,8 milhões de linhas (11%).

• 5G se aproxima do Brasil com planos da Anatel de leiloar frequências em 2019
• O 5G está chegando e os testes já devem começar no início de 2019

A Anatel diz ainda que o 5G deve chegar no país daqui a dois anos, embora haja intenção de antecipar em alguns meses. Recentemente, o conselheiro da Anatel Leonardo de Morais informou que, “após testes de convivência e interferência até agosto” do ano que vem, será possível pensar em um cenário em que o leilão das frequências de 5G ocorra no segundo semestre.

De modo geral, o 5G pode oferecer velocidades de download de 10 a 20 vezes mais rápidas que o 4G, que, no Brasil, pode chegar a 45 Mbps.

Outros números

O relatório da Anatel trouxe ainda outros números sobre o mercado de telefonia móvel. Foram registradas um total de 235.076.217 linhas de telefonia móvel no mês de junho de 2018 e, seguindo a tendência, houve redução de 7.048.232 linhas se comparado com o mesmo período do ano passado.

Comentamos por aqui alguns fatores que explicam por que essa queda vem acontecendo. Um dos grandes fatores para essa limpeza na base das operadoras é a redução da taxa de interconexão entre as operadoras, além do uso e o aumento de cobertura de internet móvel – dessa maneira, as pessoas passaram a usar mais aplicativos de comunicação, como o WhatsApp.

• Por que tem reduzido mensalmente a quantidade de linhas móveis no Brasil?

Além disso, quantidade de clientes pós-pagos está subindo e atingiu 93,1 milhões de linhas (39,6%). Já os pré-pagos caíram para 141,9 milhões (60,4%). Segundo a agência, há migração de um tipo de serviço para o outro, com a redução das linhas pré-pagas e o aumento das pós-pagas.

Por fim, São Paulo é o estado com maior número de linhas móveis do país, são 62 milhões de clientes. Em seguida vem Minas Gerais com 22 milhões e Rio de Janeiro com 20 milhões. Nos últimos 12 meses, o maior crescimento foi registrado no Amazonas com saldo de 147.424 linhas.

O relatório completo pode ser visto neste link.

Imagem do topo: Pexels/Pixabay