Texto: Mack DeGeurin, do Gizmodo US

O co-fundador e CEO do Twitter, Jack Dorsey, fez uma revelação bombástica no início desta semana, ao anunciar que seria substituído pelo ex-gerente de tecnologia, Parag Agrawal. Dorsey deu poucos detalhes para explicar sua saída, dizendo apenas que acreditava que era hora de a empresa ir além de seus fundadores. A notícia da saída de Dorsey foi vazada pela CNBC antes de ser confirmada pela empresa logo em seguida.

O fato é que sabemos relativamente pouco sobre o veterano do Twitter de 10 anos que assumiu as rédeas da rede social. Veja a seguir sete coisas que nós sabemos até agora sobre o Twitter CEO Parag Agrawal.

Assine a newsletter do Gizmodo

  1. Agrawal se mudou de Mumbai para Stanford antes de ir para o Twitter

O novo CEO se graduou em ciência da computação e engenharia no Instituto Indiano de Tecnologia de Mumbai. Agrawal concluiu o doutorado em filosofia e ciência da computação na Universidade de Stanford entre 2005 e 2012, de acordo com seu perfil no LinkedIn.

  1. Agrawal é conhecido das grandes empresas de tecnologia

Em 2006, Agrawal ingressou na Microsoft para um cargo temporário de pesquisa de quatro meses, antes de passar para cargos de pesquisa no Yahoo e na AT&T, de acordo com o LinkedIn. Agrawal chegou ao Twitter pela primeira vez em 2011, poucos meses depois de Dorsey retornar como CEO após sua remoção do cargo em 2008.

  1. Agrawal aumentou a relevância de tweets

Quando Agrawal começou no Twitter, ele supostamente trabalhou em um projeto relacionado ao aumento da relevância dos tweets dos usuários em seus cronogramas e ao crescimento do público. Ele então recebeu o título de “engenheiro ilustre” por seu impacto no crescimento do público, de acordo com a Forbes. Agrawal foi nomeado CTO em 2018, quase sete anos após ingressar na empresa.

  1. Agrawal acelerou o uso de Inteligência Artificial no Twitter

Como diretor de tecnologia, Agrawal se concentrou em “implementar uma abordagem coesa de aprendizado de máquina e IA,” em toda a equipe de consumo e infraestrutura do Twitter, disse um porta-voz à CNBC. Agrawal falou com alguns detalhes sobre os esforços do Twitter para usar IA para detectar contas de bot e rotular conteúdos potencialmente prejudiciais com o CEO da Atlantic, Nicholas Thompson.

  1. Agrawal está interessado em uma abordagem descentralizada para a mídia social

Desde 2019, Argawal está envolvido no Bluesky, um projeto financiado pelo Twitter com o objetivo de criar um tipo de mídia social descentralizada. Embora não haja tantos detalhes sobre o Bluesky, o projeto nomeou seu primeiro líder, Jay Graber, no início deste ano. Dorsey já havia descrito Bluesky como o “padrão para a camada de conversação pública da Internet”.

  1. Segundo Dorsey, Agrawal esteve por trás de “decisões fundamentais” que ajudaram a transformar a empresa

Em sua carta de demissão, Dorsey disse que Agrawal foi nomeado por unanimidade pelo conselho do Twitter e foi sua escolha pessoal para liderar o cargo por algum tempo. “Minha confiança nele [Agrawal] como nosso CEO é profunda”, disse Dorsey 

Um ex-funcionário do Twitter afirmou em entrevista ao Wall Street Journal que Agrawal é um “amigo próximo” de Dorsey.

Assine a newsletter do Gizmodo

  1. Agrawal pode enfrentar resistência da direita

Poucas horas depois de ser nomeado CEO, alguns críticos apontaram a declaração anterior de Agrawal na resposta do Twitter ao tratamento da desinformação como evidência de censura contra os conservadores. Especificamente, os críticos apontaram para uma entrevista de 2020 que Agrawal deu ao MIT Technology Review, na qual ele disse que “o papel do Twitter […] é servir a uma conversa pública saudável”.