Segurança tem sido o foco de empresas de aplicativos de corrida. Recentemente, a Uber divulgou pela primeira vez seu relatório de incidentes, e vem implementando novos recursos na plataforma aos poucos. A 99 também decidiu olhar para essa questão, lançando na segunda-feira (9) a campanha “Todos pela Segurança. Segurança para Todos”, junto com novas funcionalidades.

Em forma de manifesto, a campanha tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre como ações simples podem contribuir para a segurança na plataforma. Alguns dos exemplos citados no texto são: manter o cadastro atualizado; verificar o nome, carro e informações do motorista; e registrar avaliações de corridas, reportando situações fora do comum por meio da Central de Atendimento. Ainda segundo a empresa, a maioria dos casos de denúncias são relacionadas a agressões verbais:

Sete em cada dez casos de segurança em nossa plataforma são de agressões verbais decorrentes, majoritariamente, de desentendimentos – ou seja, casos que poderiam ser evitados se o respeito ao outro tivesse prevalecido. Tratamentos discriminatórios, como a LGBTfobia e o racismo, são crimes, assim como o assédio sexual. Por isso, atuamos rapidamente para tomar todas as medidas necessárias, incluindo banir qualquer pessoa que coloque em risco a integridade física e moral de nossos passageiros ou motoristas parceiros.

Além desse pedido de colaboração dos usuários, a 99 também quer mostrar como tem investido em tecnologia para oferecer novos recursos de segurança. Segundo a empresa, algumas das funcionalidades foram desenvolvidas para o mercado brasileiro, enquanto outras já foram implementadas internacionalmente pela Didi, dona da 99:

  • 99Mulher: permite que motoristas mulheres optem por atender apenas passageiras com perfil do mesmo gênero.
  • Gravação de áudio: motoristas e passageiros podem realizar gravações durante uma corrida pelo próprio aplicativo. Essa opção foi lançada na China pela Didi no ano passado e chega agora ao Brasil.
  • Preenchimento automático de CPF: O perfil do passageiro agora será preenchido com o nome registrado no CPF para que os motoristas identifiquem os usuários com mais facilidade.
  • Foto do passageiro com identificação facial: no momento que o passageiro envia uma foto para o perfil, a ferramenta utiliza inteligência artificial para verificar se existe uma pessoa real no momento da captura da imagem.
  • Bloqueio de usuário: motoristas e passageiros agora podem bloquear pessoas específicas para que não realizem viagens juntas novamente no futuro.

Outros aplicativos de corrida também contam com recursos similares. A Uber, por exemplo, já permite que motoristas mulheres viagem apenas com passageiras, além de contar com a opção de gravação de áudio pelo app.