Por que a Apple extirpou o Google Maps do iOS e decidiu fazer ela própria seus mapas? A lógica nos leva a pensar em uma combinação de dois fatores: remover qualquer traço do Google do iOS e o término do contrato de uso do Google Mapas. Das duas, porém, apenas uma é verdadeira. A Apple poderia continuar usando os mapas do Google por mais um ano segundo o acordo em vigência. Mas não foi o caso, ela preferiu seguir seu próprio rumo.

De acordo com o Verge, a Apple tinha ainda mais um ano antes que o seu contrato de uso do Google Maps expirasse. Isso significa que seria perfeitamente possível que você continuasse usando o Google Maps no iOS 6 em vez dos mapas com prédios e carros derretidos e endereços errados da Apple em seu iPhone. Em vez de usar esse últinmo ano para transformar o novo Mapas “autossuficiente” melhor e mais confiável, a Apple decidiu lançá-lo já, mesmo estando bem atrás da solução anterior. Eric Schmidt, do Google, confirmou em entrevista ao Wall Street Journal em Tóquio que a ruptura entre iOS e Google Maps partiu da Apple:

“Na minha opinião eles estariam melhores segurando os nossos mapas. A decisão é deles, deixarei que eles a expliquem. (…) Não fizemos nada. Temos estado em contato com eles [sobre o Google Maps] há muito tempo e conversamos todos os dias.”

O Verge diz que quando a Apple decidiu seguir em frente com o seu próprio app de Mapas, o Google teve que se virar para “desenvolver um app do Google Maps para iOS — um app que ambas as fontes disseram estar ainda incompleto e sem previsão de lançamento para os próximos meses.” Ao lançar o Mapas com dados próprios prematuramente, parece que a Apple colocou a colocou a competitividade com Google em primeiro lugar e relegou a experiência dos usuários do iPhone ao segundo. [The Verge, Wall Street Journal]