Tá vendo esse cara? O Andrei? Tá vendo a cara de metido dele? Quer saber porque ele está tão metido? Não só porque ele é “um amante da cerveja e cervejeiro”, mas porque o nome de usuário dele no Twitter é A. Só A. Ele é um dos 26 usuários alfabéticos do Twitter.

Eu sempre senti orgulho do meu endereço de e-mail sem números. Ele é limpo. É minimalista. É um sinal de que cheguei lá antes dos outros Sam Biddles (trouxas!). “Poucas coisas são tão toscas como um nome de usuário longo demais”, diz Alexis Madrigal ao The Atlantic. E ele está certo.

Mas estes tuiteiros truncados, do David Bragdon (o “@D”) ao Zach Brock (o “@Z”)… Alguns deles são até meio populares no Twitter (credo), como o Tantek Celik, vulgo @T, com 13.000 seguidores. Mas alguns deles estão parados. Como o Walter @W, com 33 seguidores. E ele até colocou uma imagem da barriga-tanquinho no perfil. Pode isso?

Eu fico imaginando o que a Juliette Melton, a @J, está fazendo agora. Provavelmente olhando pra ela mesma no espelho e sorrindo, depois olhando pro perfil dela no Twitter e sorrindo, e depois de volta ao espelho, pensando: “Você é a melhor, você é apenas @J… você conseguiu!” e depois de volta ao Twitter, ad infinitum. Bem, pelo menos é o que eu faria se fosse o @S.

E ei, Andrei: tá reclamando de ser o @A? SEM CHIAR, GAROTO.

[The Atlantic]