O próximo iPhone pode vir com uma câmera ainda mais poderosa e, aparentemente, não será apenas na resolução de pixels que a Apple vai focar: a companhia acaba de adquirir a LinX, uma empresa de câmeras israelenses que produz modelos que permitem efeitos como profundidade de campo, parallax e captura de imagens em 3D. A aquisição custou certa de US$ 20 milhões à Apple, de acordo com informações da Wall Street Journal.

Estas câmeras com lentes de múltiplas aberturas podem aproximar celulares e tablets das câmeras DSLR. O efeito de profundidade de campo, que desfoca o fundo, pode ser feito com facilidade com as câmeras da LinX, além de proporcionar uma melhor performance em locais com pouca luz, ideal para registrar imagens em ambientes internos e durante a noite sem a necessidade de flashes.



Sobra a aquisição, a Apple diz que “compra empresas de tecnologias menores de tempo em tempo”, mas que não discute planos. O controle de abertura em uma lente de celular deve elevar a fotografia de celular a outros patamares — além de leve e prático, o celular é bem mais portátil do que as câmeras DLSR. E o uso destas câmeras não ficaria preso apenas aos celulares, obviamente. Elas poderiam ser usadas até mesmo nos computadores da Apple, que se beneficiaram com uma melhor qualidade de imagem e até gravação de vídeos e imagens em 3D. [TechCrunch]